Entrada da Cidade

Você aproveita as opções de passeios náuticos que Santos oferece?

90% da população local desconhecem as opções de turismo náutico da própria cidade

Comentar
Compartilhar
26 FEV 2018Por Vanessa Pimentel11h31
Durante a temporada, os passeios acontecem diariamente, das 10 às 18 horas. Após o período, somente nos finais de semana e feriadosFoto: Rodrigo Montaldi/DL

A cidade de Santos é cercada pelo mar, um espaço que assim como a terra firme, pode ser aproveitado socialmente e turisticamente. Mas, será que o santista desfruta de tudo que o mar pode oferecer? Você, morador da cidade, já fez um passeio de barco para conhecer as praias mais escondidas da região?

Segundo Vilmar Souza Araújo, proprietário de uma empresa que realiza passeios de escuna pelo mar santista, 90% da população local desconhecem as opções de turismo náutico da própria cidade. 

“Por incrível que pareça, as pessoas não sabem que tem esse passeio (escuna). É relativamente barato, acessível e poucos têm conhecimento disso”, declara Vilmar. 

Há 20 anos no ramo, ele afirma que o negócio se sustenta basicamente dos turistas que vêm de São Paulo e do Interior do Estado e, talvez por não terem o mar à disposição, valorizam este tipo de passeio. 

“Quando a temporada acaba, a procura diminui bastante porque a demanda maior são os turistas. O santista quase não aparece”, explica. 

Valmir acredita que a falta de divulgação é um dos fatores que mais atrapalha o setor, já que este tipo de informação acaba centralizado apenas no turista. “Temos vários entraves burocráticos, por exemplo: nós não podemos colocar placas nas ruas e avenidas indicando que existe o passeio porque a legislação da cidade não permite. As pessoas só ficam sabendo da opção em hotéis, pontos turísticos, onde têm panfletos divulgando. Então fica difícil os moradores lembrarem que existe este tipo de equipamento aqui”. 

A responsável pela escuna Mestre dos Mares tem a mesma opinião. “Recebemos muitos turistas ao longo do ano. O santista é minoria. Nossa maior divulgação é em mídias sociais, mas a falta de propaganda em televisão e jornais locais talvez seja o motivo dessa falta de conhecimento”.

Como funciona

Durante a temporada, os passeios acontecem diariamente, das 10 às 18 horas. Após o período, continua nos finais de semana e feriados, sem o horário das 18 horas. Os embarques acontecem sempre na ponte Edgard Perdigão, na Avenida Saldanha da Gama, s/n, Ponta da Praia. Três empresas oferecem o serviço: Genesis; Turismo no Mar; Bravotur e os ingressos podem ser comprados meia-hora antes do embarque na bilheteria do local ou via internet, no site da companhia escolhida. 

As empresas também oferecem o fretamento das embarcações, o que propicia a realização de festas particulares e até casamentos em meio ao mar. Outra forma de realizar o passeio é fechando grupos de no mínimo 40 pessoas, alternativa bastante utilizada por escolas, ou agendar uma visita técnica ao complexo portuário. 

“São passeios de uma hora e meia, direcionados exclusivamente para o Porto de Santos com auxílio de um monitor que explica as atividades do complexo”, explica Vilmar.

Segurança

As empresas seguem normas internacionais de segurança e são fiscalizadas pela Capitania dos Portos, Embratur e Secretaria de Turismo. É obrigatório que os barcos tenham coletes e balsas salva-vidas, além da tripulação com funções de marinha. 

Prefeitura

A prefeitura informou que a atividade é divulgada nas feiras e eventos dos quais a Secretaria de Turismo participa desde 2010 e consta também no Portal de Turismo de Santos (www.turismosantos.com) e redes sociais.

Em 2016, a Setur iniciou a produção de um boletim semanal, distribuído por e-mail para a rede hoteleira e cooperativas de táxis, divulgando os principais destaques da programação do fim de semana. Nesse material, semanalmente, há uma dica de passeio que contempla também as escunas.

Além disso, a sinalização viária turística (placas de cor marrom) localizadas na Ponte Edgard Perdigão são bilíngues e indicam o passeio. 

“Isso não impede que as empresas particulares, responsáveis pela exploração dos passeios, façam sua própria divulgação – o que, aliás, é feito regularmente, por meio de flyers”, conclui em nota. 

Roteiros 

Passeio de 1h30/Cia Passeio de Escuna/Escuna Mestre dos Mares

Preços: Adultos R$ 40,00/Crianças (de 4 a 10 anos) ou idosos (acima de 65 anos): R$ 20,00

Horários aos Sábados, domingos e feriados: 10h, 12h, 14h e 16h.

Parte da Ponte Edgard Perdigão, na Ponta da Praia, passa pela fortaleza da Barra Grande, ilha de Santo Amaro (Guarujá), praias do Góes, Cheira Limão, Sangava e a Ilha das Palmas. Retorna a orla da praia de Santos, porto, canal. Volta a fortaleza.

Passeio de 3h45/Cia Passeio de Escuna/Escuna Mestre dos Mares

Preços: Adultos R$ 60,00/Crianças (de 4 a 10 anos) ou idosos (acima de 65 anos): R$ 30,00

Parte da Ponte Edgard Perdigão, ilha de Santo Amaro (Guarujá), praias do Góes, Cheira Limão, Sangava e a Ilha das Palmas. Sai da baía em direção a Praia do Guaiúba. No Saco do Major há uma pausa de 40 minutos para mergulhos, seguindo para Guaiúba e Ilha do Mato, local da última parada para mergulhos. Cruza a baía de Santos em direção a ilha Porchat (São Vicente), praia do Itararé, pedra da Feiticeira, ilha de Urubuqueçaba, e o quebra-mar. Retorno.

 

Colunas

Contraponto