Itanhaém é eleita a melhor da Baixada em gestão ambiental

Na edição atual, apenas 48 municípios paulistas (dos 571 que foram avaliados) obtiveram o certificado do PMVA

Comentar
Compartilhar
14 DEZ 2017Por Da Reportagem11h45
A cidade ficou em 9º lugar no Ranking Ambiental Paulista 2017, do Programa Município VerdeAzul, sendo a melhor colocada da Baixada SantistaFoto: Louiz Baptista/Prefeitura de Itanhaém

Mais uma vez, Itanhaém recebe o reconhecimento estadual por suas políticas públicas de gestão ambiental.

A cidade ficou em 9º lugar no Ranking Ambiental Paulista 2017, do Programa Município VerdeAzul, sendo a melhor colocada da Baixada Santista, com 90,25 pontos. Esta é também a colocação mais alta desde que o programa foi instituído, há dez anos. O anúncio foi realizado nesta quarta-feira (13), no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. A campeã paulista foi Novo Horizonte, com 97.45 – confira o ranking completo clicando aqui.

Na edição atual, apenas 48 municípios paulistas (dos 571 que foram avaliados) obtiveram o certificado do PMVA. O desempenho de Itanhaém foi crescente ao longo do ano, com a soma das parciais: na primeira, em junho, teve 47,87 pontos; na segunda, de setembro, subiu para 70,16. O salto foi da 22ª posição na penúltima etapa para a 9ª na última – os outros municípios da Baixada que foram certificados são Bertioga (10º) e Santos (39º).

Além do reconhecimento em si, o certificado de cada município no PMVA é um dos critérios de avaliação para a liberação de recursos do Fundo Estadual de Controle da Poluição – FECOP. A Cidade também recebeu o Prêmio Franco Montoro – em homenagem ao ex-governador de SP – como reconhecimento pelas ações desenvolvidas.

“É uma colocação que nos enche de orgulho, afinal de contas, Itanhaém ainda não havia chegado neste patamar em nível estadual. Entretanto, temos um grande desafio pela frente, que é de mantermos essa boa posição e preservarmos ainda mais nossas maiores riquezas. Queremos manter uma Cidade bonita e saudável, cada vez mais”, ressaltou o prefeito Marco Aurélio Gomes.

“O reconhecimento por parte do Governo do Estado é uma mostra de que o trabalho realizado ao longo do ano foi bem executado. Conseguimos pular da 32ª colocação no ano passado para um lugar entre os 10 principais. Isso foi obtido não apenas com investimentos, como na área de saneamento básico, mas também com as ações de conscientização, evitando que as pessoas joguem lixo onde não devem”, disse o secretário de Planejamento e Meio Ambiente, Ruy Santos.

Programa

Lançado em 2007 pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente, com o propósito de medir a eficiência da gestão ambiental, leva em consideração dez temas estratégicos para a elaboração da nota. São eles: esgoto tratado, resíduos sólidos, biodiversidade, arborização urbana, educação ambiental, cidade sustentável, gestão das águas, qualidade do ar, estrutura ambiental e conselho ambiental.

 

Colunas

Contraponto