19h : 45min

Assine o Diário e o Santista por R$8 por mês no plano atual

Wesley recebe proposta do Oriente Médio e fica mais perto de sair do SP

Apesar de Dorival Júnior aprovar o futebol do meio campista, ele entrou em acordo com a diretoria são-paulina sobre a possibilidade de negociar a sua transferência

Comentar
Compartilhar
08 AGO 2017Por Folhapress19h00
Wesley recebe proposta do Oriente MédioFoto: Rubens Chiri/SPFC

Wesley está mais perto de definir a sua situação no São Paulo. Segundo apurou o UOL Esporte, o jogador recebeu proposta de um clube do Oriente Médio e pretende assinar nas próximas semanas a rescisão do seu contrato com o time paulista -o vínculo é válido até 31 de dezembro de 2018.

Apesar de Dorival Júnior aprovar o futebol do meio campista, ele entrou em acordo com a diretoria são-paulina sobre a possibilidade de negociar a sua transferência e, por isso, passou a não ser mais relacionado para as partidas, apesar de treinar com os demais atletas.

Desde que a informação de que Wesley e o São Paulo conversavam sobre a rescisão vazou, no dia 20 de julho, dois clubes da Série A do Brasileiro e um do Oriente Médio surgiram como interessados, de acordo com pessoas envolvidas nas negociações.

Para reduzir a folha salarial, em um primeiro momento, o São Paulo até se mostrou disposto a pagar parte dos vencimentos do meio campista - assim como aconteceu com o lateral esquerdo Carlinhos, hoje no Internacional.

Dorival Júnior já trabalhou com Wesley no Santos, na época em que o volante mais se destacou em sua carreira e chegou até a ser convocado para a seleção brasileira. Porém, criticado pela torcida e sem muitas oportunidades, Wesley considera interessante a oportunidade de deixar o São Paulo.

Nos treinos, ele mostra dedicação, mas ainda não conseguiu emplacar uma sequência de partidas como titular. Contratado em março de 2015, ele disputou 83 jogos pelo São Paulo -sendo apenas três no Brasileiro deste ano. Desta maneira, o meio campista pode defender outro clube na Série A do nacional desta temporada, pois o limite máximo é de sete confrontos com a camisa de um time por atleta na competição.

Colunas

Contraponto