12h : 47min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Santos ignora pressão e inicia caminhada por tetra na Liberta

Após cinco anos, a equipe volta a disputar a competição sul-americana; trio é a principal novidade

Comentar
Compartilhar
09 MAR 2017Por Alyson Gonçalo11h02
Vice-campeões da Libertadores da América com o Peixe, em 2003, Renato e Ricardo Oliveira retornam ao timeFoto: Divulgação/Santos FC

Chegou a hora, torcedor santista! Após cinco anos de ausência, o Santos inicia a caminhada em busca do tetracampeonato da Libertadores da América, nesta quinta-feira, contra o Sporting Cristal, às 21h45 (de Brasília). O jogo será realizado em Lima, no estádio Nacional do Peru.

Para começar em grande estilo, o Peixe terá que “virar a chave”. Pressionado pelo torcedor e com apenas uma vitória nos últimos cinco jogos do Campeonato Paulista, a equipe alvinegra quer esquecer o mau momento no Estadual para focar em sua maior ambição nesta temporada.

“Todos querem o resultado positivo, mas dentro de campo nós damos a vida. Precisamos que o torcedor nos acompanhe. Estamos felizes por disputar a Libertadores depois de tanto tempo. Vamos jogar todas as partidas como se fosse final”, afirmou o atacante Copete, que participou da campanha do Atlético Nacional na conquista da Libertadores 2016.

Sem fazer mistério nos treinos ao longo da semana, o técnico Dorival Júnior, que também sofre com pressão nos bastidores da Vila Belmiro, confirmou importantes mudanças na equipe titular. Renato, Lucas Lima e Ricardo Oliveira atuarão juntos pela primeira vez em 2017.

O volante Renato, que não atua desde a goleada sobre o Linense, recuperou-se de uma lesão na panturrilha. O meia Lucas Lima, ausência desde a vitória sobre o RB Brasil, está livre de dores no joelho. Já Ricardo Oliveira, que foi ausência na derrota para o arquirrival Corinthians, volta ao time após corte profundo na região da orelha.

Outra mudança para a partida é o retorno de dois zagueiros de ofício ao time titular. O volante Yuri vinha sendo aproveitado como zagueiro para dar mais qualidade na saída de bola, mas foi sacado. Lucas Veríssimo e Cleber devem formar dupla de zaga; David Braz briga por fora pela vaga.

No banco de reservas, a equipe alvinegra também contará com uma grande novidade. Após cinco meses de “novela”, o atacante Vladimir Hernández foi regularizado junto à CBF e deve ser opção. Nos treinos de segunda e terça-feira, ele chegou a ser utilizado entre os titulares.

Por conta do regulamento da Conmebol, que permite apenas 20 jogadores relacionados, o Peixe não contará com alguns nomes que vinham sendo aproveitados no Paulistão, como o centroavante Rodrigão, o meia Rafael Longuine e o atacante Arthur Gomes. O meia Jean Mota, que foi muito utlizado no Brasileirão 2016, também não foi relacionado.

Peixe se apega a aproveitamento para voltar a brigar pelo torneio

Se levado em conta o retrospecto dos clubes brasileiros durante toda a história da Libertadores da América, o Peixe tem tudo para brigar pelo seu quarto título na competição sul-americana.

A equipe alvinegra é a que tem melhor aproveitamento entre os times do Brasil. Dono de três títulos (1962, 1963 e 2011), o time contabiliza 12 partipações, levando consigo um aproveitamento de 25% na relação título x participação no torneio.

Nas duas primeiras participações (62 e 63), o Santos chegou ao bicampeonato, com shows de Pelé, Pepe & Cia. Nos dois anos seguintes (64 e 65), o Peixe foi eliminado nas semifinais do torneio.

Após a edição de 1965, o Peixe ficou quase 20 anos sem participar da Libertadores. A equipe voltaria em 1984, mas com um fraco desempenho. Em seis jogos, foram cinco derrotas e apenas uma vitória, resultados que eliminaram o clube ainda na primeira fase.

No século XXI, porém, o Alvinegro Praiano acumulou resultados expressivos. Em  2003, ficou com o vice-campeonato. Em 2004, 2005 e 2008, caiu nas quartas de final. Em 2007, avançou até às semifinais da competição internacional.

O terceiro título chegaria em 2011, sob a batuta de Neymar, Ganso & Cia. Na final, o ex-camisa 11 alvinegro, que hoje brilha pelo Barcelona, foi destaque e comandou a vitória, por 2 a 0, sobre o Peñarol, no Pacaembu.

A equipe também realizaria uma boa campanha no ano seguinte. Ainda contando com o talento de Neymar, o Santos chegou até a semifinal da competição, mas acabou eliminado pelo arquirrival Corinthians, que ficou com o título naquela ocasião.

Jogador mais experiente do Peixe e vice-campeão, em 2003, o volante Renato acredita no bom rendimento para esta temporada.

“Em 2003 batemos na trave. É uma competição diferente e vamos entrar concentrados para reeditar outra final e buscar o tetracampeonato”, disse.

FICHA TÉCNICA
SPORTING CRISTAL X SANTOS

Local: Estádio Nacional do Peru, em Lima (Peru)
Data: 09 de março de 2017, quinta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: José Argote
Assistentes: Carlos Lopez e Luis Murillo

SPORTING CRISTAL: Viana; Revoredo, Cazulo, Abram, Céspedes; Carlos Lobaton, Aquino, Costa, Sandoval, Sanchez; Ifran.
Técnico: José Guillermo Del Solar

SANTOS: Vladimir; Victor Ferraz, Cleber, Lucas Veríssimo e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno, Copete e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Júnior

Colunas

Contraponto