12h : 41min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Santos encaminha evidências e tenta provar interferência na Copa do Brasil

O clube acredita que houve participação de repórter da TV Globo em anulação de pênalti em Bruno Henrique. O possível gol seria suficiente para o time avançar à semifinal

Comentar
Compartilhar
03 AGO 2017Por Alyson Gonçalo16h09
O Santos ainda acredita ser possível anular a partida contra o Flamengo, realizada no último dia 26, e que determinou a eliminação da equipe na Copa do Brasil 2017Foto: Ivan Storti/SFC

O Santos ainda acredita ser possível anular a partida contra o Flamengo, realizada no último dia 26, e que determinou a eliminação da equipe na Copa do Brasil 2017. Na tarde desta quinta-feira (03), o Departamento Jurídico do clube encaminhou ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) um dossiê com possíveis evidências de interferência externa sobre a arbitragem de Leandro Vuaden.

De acordo com apuração do Diário do Litoral, o Peixe se apega a um vídeo feito por um torcedor, depoimentos de pessoas próximas ao banco de reservas e outras imagens de câmeras de segurança da Vila Belmiro. A ideia é comprovar que Éric Faria, repórter da TV Globo, recebeu informações da transmissão e avisou o quarto árbitro, Flávio Rodrigues de Souza, do erro em marcação de pênalti.

O lance polêmico aconteceu nos últimos minutos da primeira etapa. Após dividida com o zagueiro Réver na pequena área, o atacante Bruno Henrique foi ao chão e teve o pênalti assinalado. Após a pressão dos flamenguistas, Vuaden conversou com Flávio Rodrigues e voltou atrás na marcação. A partida terminou 4 a 2 para o Santos, que precisava apenas de mais um gol para ir à semifinal.

Incomodado com a anulação, o Peixe acionou à CBF no dia seguinte e pediu anulação da partida; a proibição da presença de repórteres na beira do gramado durante os jogos; punição à Comissão de Arbitragem; e o descredenciamento de Eric Faria como repórter de campo.

“As decisões do árbitro são soberanas e a interferência externa não é autorizada pela FIFA ou CBF, tampouco recomendada pela comissão de arbitragem nacional”, disse o clube em documento oficial.

Através do seu Twitter oficial, o repórter Eric Faria definiu como “levianas” as acusações feitas pelo Santos. Em entrevistas concedidas ao canal SporTV, o árbitro Leandro Vuaden e o quarto árbitro Flávio Rodrigues de Souza também desmentiram uma interferência externa no lance.

O Peixe aguarda um rápido parecer do STJD a respeito das denúncias feitas. A primeira partida da semifinal será realizada no próximo dia 16 (quarta-feira), às 21h45. A princípio, o Flamengo visita o Botafogo, que garantiu vaga nesta fase após eliminar o Atlético-MG.    

Colunas

Contraponto