22h : 06min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Santos acelera recuperação, mas Ricardo Oliveira não pega a Ferroviária

O camisa 9, que perdeu os trabalhos de pré-temporada devido uma caxumba, voltou a trabalhar com o restante do grupo, mas não tem previsão para retornar

Comentar
Compartilhar
16 FEV 2017Por Alyson Gonçalo16h19
Ricardo Oliveira não joga contra a FerroviáriaFoto: Ivan Storti/SFC

Após derrota no clássico para o São Paulo, na última quarta-feira, pelo Paulistão 2017, e vaias do torcedor presente na Vila Belmiro, o Departamento Médico do Santos intensificará os treinos do centroavante Ricardo Oliveira, capitão e um dos principais jogadores do elenco.

Recuperado de uma caxumba, que o afastou dos trabalhos de pré-temporada neste início de ano, o camisa 9 começou a treinar com o restante do grupo na última terça-feira e iniciará novas sessões para fortalecimento muscular e simulações de partida ao longo da semana.

A ideia é que o experiente jogador, de 36 anos, participe de treino coletivo ao lado dos reservas e, então, dê mais um passo para a sua estreia em 2017. Para o duelo contra a Ferroviária, neste sábado, na Vila Belmiro, ele não estará à disposição do Alvinegro.

O técnico Dorival Júnior adota cautela sobre o retorno e ainda nem inscreveu o jogador para a fase inicial do Paulista. Segundo o comandante, o próprio Ricardo Oliveira determinará quando estará apto a atuar. A expectativa é que ele seja opção para o jogo 

“Estamos intensificando os trabalhos do Ricardo Oliveira para que o tenhamos em campo o mais rápido possível. Ele fez o 12º período de treino apenas. É pouco tempo. Ele é quem vai nos passar as condições. Vamos acompanhando e ele vai sentir como está”, afirmou.

Durante a ausência do centroavante, Rodrigão é o titular. Em três jogos neste início de Estadual, ele balançou as redes por três vezes. Novo reforço do clube, Kayke é opção entre os reservas, mas tem participado dos últimos jogos. Contra o RB Brasil, marcou o gol da vitória.

Colunas

Contraponto