Prefeitura Santos febre amarela

Roger consegue melhor começo do Palmeiras em 40 anos

Para conseguir a arrancada de 2018, o novo treinador alviverde contou com alguns heróis improváveis

Comentar
Compartilhar
06 FEV 2018Por Folhapress11h27
Roger Machado tem cinco vitórias consecutivas no comando do PalmeirasFoto: Cesar Greco/Agência Palmeiras/Divulgação

O Palmeiras tem o seu melhor início de temporada em 40 anos. Com cinco vitórias consecutivas, Roger Machado agora persegue uma nova marca: os sete triunfos seguidos de Filpo Nuñez, em 1978. Para conseguir a arrancada de 2018, o novo treinador alviverde contou com alguns heróis improváveis.

A começar pelo gol. Poucos apontavam Jailson como o titular da meta alviverde, especialmente após a contratação de Weverton, campeão olímpico. O clube gostaria tanto de contar com o arqueiro que estava no Atlético-PR que pagou R$ 2 milhões para adiantar um acerto que aconteceria em maio.

Cinco jogos depois, o goleiro escolhido pelo treinador não só tem feito defesas importantes como está cada vez mais no gosto da torcida. Com apenas uma derrota na sua história de 40 jogos no Palmeiras, ele deixou o Allianz Parque após a vitória contra o Santos falando até em livro para contar essa história.

Logo à frente dele estão outros dois jogadores que as casas de apostas colocariam como azarões na briga pela titularidade: Antônio Carlos e Thiago Martins.

O primeiro esteve perto de deixar o clube e foi sondado até pelo São Paulo. O interesse do rival, no entanto, fez o Palmeiras reagir e assinar por mais um ano de empréstimo. Com direito a gol seguido de choro no clássico, ele se consolida cada vez mais como a primeira opção da zaga do treinador.

Thiago Martins também esteve próximo de deixar o clube e voltar ao Bahia, mas acabou ficando e estendendo seu vínculo. Elogiado, ele verá a briga ficar mais acirrada durante esta semana. Edu Dracena deve ter condições de ser titular e dará mais um problema para seu técnico resolver.

No comando do meio-campo, está Felipe Melo. Embora tenha mostrado qualidade técnica quando entrou em campo no ano passado, a sua participação era uma incógnita por conta do comportamento extracampo.

Depois de ter brigado com Cuca, o volante parece estar mais calmo e já ganhou até a oportunidade de ser capitão quando Dudu foi substituído.

Para a boa arrancada no início do ano, também conta a favor do Palmeiras o fato de o time ter repetido a mesma base na maioria dos jogos, com poucas alterações. Até agora, apenas nomes como Michel Bastos, Thiago Santos, Mayke e Keno tiveram chance de iniciar um jogo como titulares. Roger explica que quer dar entrosamento aos atletas e que o planejamento conta com descanso aos atletas apenas quando necessário.

Colunas

Contraponto