23h : 52min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Palmeiras repete 1993 e quebra jejum no Brasileiro de meias brancas

O time entrou em campo com meias brancas no triunfo por 1 a 0 sobre a Chapecoense, no Palestra Itália

Comentar
Compartilhar
27 NOV 2016Por Gazeta Press19h12
Palmeiras manteve superstição antiga no clubeFoto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

O Palmeiras quebrou um jejum de 22 anos sem conquistar o título brasileiro na tarde deste domingo. A exemplo do que fez no histórico Campeonato Paulista 1993, o time entrou em campo com meias brancas no triunfo por 1 a 0 sobre a Chapecoense, no Palestra Itália.

A tradição de usar meiões brancos em jogos importantes começou em 12 de junho de 1993. Na ocasião, por orientação do médium Roberio de Ogum, time dirigido por Vanderlei Luxemburgo vestiu meias brancas ao invés da tradicionais verdes e quebrou um jejum de 16 anos sem títulos ao bater o Corinthians por 4 a 0 na final do Paulista.

“Previ que o Corinthians teria três jogadores expulsos naquela decisão, então a gente também corria esse risco. Por isso, usamos as meias brancas com a finalidade de trazer muita paz e tranquilidade ao time. Já a camisa, listrada em verde e branco, proporcionava a energia de Oxóssi”, disse Roberio à Gazeta Esportiva no último mês de junho.

Desde o sucesso das meias brancas no Campeonato Paulista 1993, a Sociedade Esportiva Palmeiras incorporou o costume. Nas 10 finalíssimas ou partidas decisivas jogadas com meias brancas, sofreu apenas uma derrota (diante do Corinthians, no Paulista 1995). Nos 13 jogos por títulos com meias verdes, venceu seis.

Com Luxemburgo, o Palmeiras usou meias brancas para ganhar o Paulista (1993, 1994 e 2008), o Brasileiro (1993 e 1994) e o Rio-São Paulo (1993). Assim como na Copa do Brasil 1998, com Luiz Felipe Scolari, e na Copa do Brasil 2015, com Marcelo Oliveira. Neste domingo, para ganhar o Brasileiro 2016, o time de Cuca usou o mesmo traje.

O clube empregou a estratégia não apenas em clássicos e decisões de campeonato. Na semifinal da Copa do Brasil 2015, por exemplo, a equipe utilizou meias brancas para vencer o Fluminense nos pênaltis. Na 14ª rodada do Campeonato Paulista 2016, já com Cuca, ganhou por 1 a 0 do Corinthians com o mesmo traje.

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar