19h : 46min

Assine o Diário e o Santista por R$8 por mês no plano atual

Palmeiras deixa milhões em compras de lado e abafa pressão na Libertadores

A equipe precisa vencer por dois gols de diferença o Barcelona-EQU e sabe que não terá vida fácil

Comentar
Compartilhar
07 AGO 2017Por Folhapress19h00
Mattos disse que é importante ver a equipe brigar por todas as competições, especialmente a LibertadoresFoto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

A tônica dos últimos dias no discurso alviverde tem sido: "a vida não acaba no dia 9". A estratégia do Palmeiras é de diminuir a pressão para o jogo de quarta-feira (9), contra o Barcelona-EQU, pelas oitavas de final da Libertadores. Resta saber se a torcida comprará essa tese.

Com mais de R$ 100 milhões investidos para formar um time, sendo R$ 35 milhões só em Borja, que ainda não emplacou, o time iniciou a temporada com uma alta expectativa em relação à competição sul-americana por parte de torcida, imprensa e até jogadores.

Recentemente, em um protesto após a derrota para o Corinthians, a principal organizada foi até a porta do CT e gritou que a Libertadores é obrigação. Nas redes sociais, termos como "jogo da vida" e "é quarta-feira" se espalham rapidamente entre os torcedores e já há os que dizem que nem conseguem dormir direito, tamanha a expectativa. O Palmeiras precisa vencer por dois gols de diferença e sabe que não terá vida fácil.

É por isso que Cuca e Alexandre Mattos vieram recentemente a público para afirmar que a vida não vai acabar no dia 9 de agosto.

"Não vou falar no aspecto de resultado, mas em termos de doação, entrega e disciplina tática vamos cobrar muito. Emocionalmente também. Porque dizem que é o jogo da vida, que é a final, mas depois do dia 9 vem o dia 10. O que a gente cobra é que a gente dê o melhor. Se o melhor nosso for o suficiente para passar, que seja assim", disse o técnico, após a derrota por 1 a 0 para o Atlético-PR.

O diretor de futebol adotou discurso semelhante. Na sua coletiva de imprensa no dia que antecedeu o protesto da Mancha Verde, Mattos disse que é importante ver a equipe brigar por todas as competições, especialmente a Libertadores. Ele admite que essa é a prioridade da temporada, mas reforça que uma eliminação não acaba com o ano.

Entre os conselheiros e diretores, também há uma grande expectativa para que o Palmeiras avance. Os mais de 40 mil ingressos estarão esgotados até o dia do jogo e a distância de 15 pontos para o líder do Brasileirão deixa evidente que a única chance de título da temporada está na Libertadores.

Colunas

Contraponto