Entrada da Cidade

Neymar terá ala exclusiva em hospital de BH onde será operado

Neste sábado (3), o jogador do Paris Saint-Germain vai operar o pé direito na capital mineira

Comentar
Compartilhar
02 MAR 2018Por Folhapress21h38
Por causa da contusão, Neymar está praticamente fora do PSG na atual temporadaFoto: Reprodução

Uma ala inteira do hospital Mater Dei foi reservada para receber o atacante Neymar. Neste sábado (3), o jogador do Paris Saint-Germain vai operar o pé direito na capital mineira. Familiares e amigos vão poder ficar no espaço reservado até os médicos concederem ao atleta a alta.

Neymar quebrou o quinto metatarso do pé direito no final do clássico contra o Olympique, no último domingo (25), pelo campeonato francês.

Chamado de osteossíntese, o procedimento é feito com a colocação de um parafuso que aproxima os fragmentos do osso separados pela fissura para facilitar a cicatrização.

Por causa da contusão, Neymar está praticamente fora do PSG na atual temporada. O objetivo do jogador é estar recuperado antes do início do período de preparação da seleção para a Copa do Mundo, previsto para o dia 21 de maio.

De acordo com o médico Rodrigo Lasmar, Neymar estará recuperado no máximo em até três meses.

Neymar desembarcou no Brasil na manhã de quinta (1º). Ele chegou no aeroporto do Galeão, no Rio, e seguiu para a sua mansão em Mangaratiba, região da costa verde fluminense.

O Atlético-MG ofereceu ao PSG para o jogador se recuperar no centro de treinamento do clube, mas ainda não recebeu resposta. Lasmar é médico da seleção e do time mineiro.

Depois de receber alta do hospital, o atacante deverá voltar para a casa, localizada num condomínio de luxo.

Lá, ele contará com a ajuda de um fisioterapeuta e de preparador físico.

O médico francês Gerard Saillant vai acompanhar a cirurgia do atacante. Ele será o representante do clube nos primeiros dias de recuperação do atleta no país.

Presidente e fundador do Instituto do Cérebro e da Medula Espinhal, referência mundial em ortopedia e traumatologia, o médico foi o responsável pela cirurgia no joelho de Ronaldo em 2000.

Colunas

Contraponto