Entrada da Cidade

'Neymar tem um futuro no PSG', diz pai do craque ao lado do presidente do clube

A declaração foi dada em coletiva de imprensa ao lado de Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG, em visita ao Instituto Neymar Jr., em Praia Grande

Comentar
Compartilhar
13 MAR 2018Por Estadão Conteúdo21h38
Nasser Al-Khelaifi visitou o Instituto Neymar Jr. em Praia GrandeFoto: Divulgação/Instituto Neymar Jr.

Em uma tentativa de abafar rumores sobre uma possível saída de Neymar do Paris Saint-Germain, o pai e empresário do jogador afirmou nesta terça-feira que o filho "tem futuro" no clube. A declaração foi dada em coletiva de imprensa ao lado de Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG, em visita ao Instituto Neymar Jr., em Praia Grande.

Al-Khelaifi, que na segunda-feira visitou o atacante em sua luxuosa casa em Mangaratiba, no Rio de Janeiro, também garantiu que o atacante continuará no PSG. "Neymar está feliz, muito motivado e entusiasmado com a ideia de voltar o quanto antes", disse Al-Khelaifi.

A visita foi realizada depois dos rumores sobre o futuro do craque brasileiro no PSG, já que o time da capital francesa foi eliminado pelo Real Madrid nas oitavas de final da Liga dos Campeões. A imprensa espanhola especula uma possível ida do camisa 10 ao clube merengue, apesar do alto investimento de 222 milhões de euros pagos pelo PSG para tirar o craque do Barcelona

Neymar se machucou no dia 25 de fevereiro, contra o Olympique de Marselha, e acabou ficando de fora da partida de volta contra o Real. No início do mês, ele foi operado em Belo Horizonte da fratura do quinto metatarso do pé direito pelo médico da seleção, Rodrigo Lasmar.

Neymar deve voltar a jogar restando 20 dias para o início da Copa do Mundo da Rússia. O Brasil estreia no Mundial no dia 17 de junho, em Rostov, contra a Suíça.

Na última segunda-feira, uma comitiva do clube parisiense liderada por Al-Khelaifi visitou o craque em Mangaratiba (RJ), onde ele está hospedado e realiza tratamento que levará até três meses. Antero Henrique, diretor esportivo do clube, também estava no local.

Neymar entrou em sua segunda semana de recuperação no Brasil, após cirurgia para correção de fratura no quinto metatarso do seu pé direito. A indicação médica é que nos primeiros dias ele tenha de manter o pé para cima, sem pisar no chão.

Dirigentes do Paris Saint-Germain não querem dar brechas para que Neymar seja seduzido pelo Real Madrid, que seria um possível novo destino para a sua carreira após um início de passagem conturbado pelo clube francês, no qual ele chegou como jogador mais caro da história ao ser contratado junto ao Barcelona.

COBIÇADO - Na semana passada, o jornal espanhol AS noticiou que representantes do Real Madrid, o pai de Neymar e dois advogados se reuniram em Paris para discutir uma possível transferência. No encontro, o time espanhol teria demonstrado interesse em ter o atacante por até 400 milhões de euros, cerca de R$ 1,6 bilhão. Nenhuma das partes confirmou o encontro. Antes de se acertar com o Barcelona enquanto jogador do Santos, Neymar chegou a fazer exames no Brasil com representantes do Real. A negociação não andou.

NIKE X ADIDAS - Já nesta terça-feira, o jornal AS noticiou que a fornecedora de material esportivo Nike 'ajudaria' na aquisição do atacante brasileiro para conseguir fechar acordo de patrocínio com o Real Madrid, que hoje tem vínculo com a Adidas

Segundo a publicação, o Real Madrid recebe 40 milhões de euros (cerca de R$ 160 milhões) anuais da Adidas. Porém, o contrato assinado em 2012 está muito abaixo dos valores pagos aos grandes clubes europeus. Para efeito de comparação, a Nike fechou recentemente com o Chelsea por 60 milhões de libras (R$ 234 milhões) por ano.

Para não perder um de seus principais parceiros, a Adidas já se movimentou. Números vazados no Football Leaks, site famoso por revelar de formada antecipada transações no futebol mundial, mostram que a gigante alemã fez uma proposta de 1 bilhão de euros (aproximadamente R$ 4 bilhões) por um vínculo válido por 10 anos - que renderia R$ 400 milhões anuais ao clube de Madri entre 2015 a 2024. Porém, não houve acordo.

Para a Nike, além de conseguir "fisgar" um dos maiores clubes do mundo, o negócio reuniria dois de seus principais garotos propaganda no mesmo time: Neymar e Cristiano Ronaldo.

Por causa da lesão grave que sofreu, Neymar também ficou fora da lista de convocados pelo técnico Tite na última segunda-feira para os dois últimos amistosos da seleção brasileira antes da Copa do Mundo de 2018. O astro se tornou desfalque de peso para os duelos contra a Rússia, no dia 23 de março, em Moscou, e contra a Alemanha, no dia 27, em Berlim.

Colunas

Contraponto