09h : 25min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Lille oficializa ofertas por Maia e Caju, e Santos deve negociá-los

A proposta pelo volante é de 14 milhões de euros (cerca de R$ 51 mi). Já o lateral seria liberado sem custos, mas com cláusula de venda de R$ 14,6

Comentar
Compartilhar
14 JUL 2017Por Diário do Litoral17h54
Thiago Maia recebeu uma proposta oficial do Lille, da FrançaFoto: Divulgação

O presidente do Santos, Modesto Roma Júnior, confirmou ao jornal Diário do Litoral que tem nas mãos duas propostas oficiais do Lille, da França. Uma delas é pelo volante Thiago Maia e a outra é pelo lateral-esquerdo Caju. O clube ainda analisa a possibilidade de perder os atletas revelados na base, mas a tendência é que eles sejam negociados nesta janela de transferências internacionais.

“Recebemos as propostas oficiais por estes jogadores e agora estamos analisando. Não temos pressa para definir estas situações. É preciso muita calma neste tipo de negociação”, resumiu o mandatário alvinegro ao DL.

O negócio mais bem encaminhado é o do lateral Caju. Ele iria para o time francês sem custos, mas com uma cláusula de compra obrigatória no valor de 4 milhões de euros (cerca de R$ 14,6 milhões) – o Peixe teria direito a 60% deste valor (R$ 8,7 millhões) – se completar 10 jogos na Liga Francesa. Algo semelhante foi feito com o também lateral Emerson Palmieri, que ao completar determinado número de jogos, foi vendido a Roma por R$ 7,4 milhões.

Atualmente, Caju não é o titular absoluto e, por isso, não deve ser segurado pelo Peixe. Além disso, ele acumula diversas lesões musculares nesta temporada – agora, inclusive, se recupera de um problema no tornozelo – e tem a concorrência de Zeca, que está prestes a voltar à equipe após uma lesão na perna, e o meia Jean Mota, que vem dando conta do recado na lateral esquerda.

Em relação ao Thiago Maia, o processo é mais complexo. Vislumbrando a reta final da Copa do Brasil e Libertadores, o Peixe não deseja perder o atleta no meio do ano e aceitaria liberá-lo apenas ao fim da temporada. O Lille, porém, deseja contar com o jogador o quanto antes. A proposta é de 14 milhões de euros (cerca de R$ 51 milhões), preço considerado justo pelos dirigentes alvinegros.

Deste valor mencionado, o Santos ficaria com cerca de R$ 30 milhões. O clube é dono de 70% dos direitos do jogador, mas, recentemente, se comprometeu a repassar 10% do valor do negócio (cerca de R$ 5 milhões) ao empresário do atleta, Giuliano Bertolluci. Os outros 30% pertencem ao próprio jogador.

Colunas

Contraponto