13h : 46min

Assine o Diário e o Santista por R$8 por mês no plano atual

Jô volta a falar em Seleção após brilhar em goleada no Rio

Com 11 tentos no ano, quatro no Campeonato Brasileiro e mais uma boa atuação para a sua conta, o camisa 7 corintiano admitiu que nutre esperanças de voltar a ser convocado para a Seleção

Comentar
Compartilhar
08 JUN 2017Por Gazeta Press15h50
O centroavante Jô teve participação fundamental na goleada do Corinthians por 5 a 2 sobre o VascoFoto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

O centroavante Jô teve participação fundamental na goleada do Corinthians por 5 a 2 sobre o Vasco, na noite desta quarta-feira, no estádio de São Januário, marcando um gol e dando uma assistência. Com 11 tentos no ano, quatro no Campeonato Brasileiro e mais uma boa atuação para a sua conta, o camisa 7 corintiano admitiu que nutre esperanças de voltar a ser convocado para a Seleção.

“Tenho trabalhado, ainda mantenho esperança, tenho o sonho de voltar. É continuar fazendo o que eu tenho feito. É trabalhar em prol do grupo que as coisas vão funcionar”, afirmou o jogador, que viu os companheiros Fagner e Rodriguinho serem convocados pelo técnico Tite para os amistosos desta sexta-feira, contra a Argentina, e da próxima terça, contra a Austrália.

Chamado pela primeira vez para a Seleção aos 21 anos de idade, Jô teve boa participação na Copa das Confederações de 2013, marcando dois gols, e esteve entre os convocados para a Copa de 2014. Agora vive a expectativa de integrar o elenco em mais um Mundial, o da Rússia, em 2018.

“É trabalho, cara. A gente tem trabalhado bastante, mantendo os pés no chão e traçando objetivos. Um passo de cada vez, nunca pensando lá na frente, mas no próximo jogo. Temos uma estratégia boa. Fazemos muitos jogos seguros, por isso estamos tendo essa consolidação. Não é nada, só começo de campeonato, mas o Corinthians começa a mostrar a cara”, teorizou o atleta, contente com a reação demonstrada ao levar o empate por 2 a 2.

“Isso mostrou a força do grupo, quem entrou entrou muito bem. Agora é buscar os três pontos dentro de casa que são importantíssimos. Brasileiro tem que ter regularidade, manter uma média boa, ganhar jogos fora de casa é importante. Alegria muito grande de fazer um bom começo. Vamos perder alguns pontinhos, é natural, mas vamos manter essa regularidade”, celebrou, indicando que o comportamento fora dos campos não vai mudar.

“Nova fase, posso dizer que uma das melhores. Vivo uma outra vivo, vivo de bem, numa paz incrível. As coisas têm dado certo para mim. No começo foi um pouquinho difícil, mas é normal, estava há seis meses sem jogar. Hoje me sinto no auge fisicamente, correndo, me dedicando, as coisas estão dando certo. Estou muito feliz pelo momento”, concluiu Jô.

Colunas

Contraponto