21h : 52min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

FIFA obriga Barcelona a pagar R$ 7,3 mi ao Santos por compra de Neymar

A entidade máxima do futebol, porém, não divulgou os motivos pelos quais chegou a decisão. Em nota oficial, o Peixe diz que deseja uma indenização maior

Comentar
Compartilhar
13 JUL 2017Por Alyson Gonçalo18h14

O Santos teve uma vitória em um dos processos movidos contra o Barcelona. Nesta quinta-feira, a FIFA condenou a equipe catalã a pagar 2 milhões de euros (cerca de R$ 7,3 milhões) ao Alvinegro. A entidade máxima do futebol, porém, não divulgou os motivos pelos quais chegou a esta decisão.

Em nota oficial, o Peixe, que tenta ser ressarcido por infrações cometidas pelo Barcelona na compra do atacante Neymar, disse que pedirá uma indenização ainda maior junto ao TAS (Tribuna Arbitral do Sport), instância superior às decisões tomadas pela entidade máxima do futebol mundial.

Especula-se que este valor não justificado pela FIFA é referente a uma cláusula de venda assinada entre as equipes, em 2013. Um trecho do contrato diz que o time da Vila Belmiro deveria receber 2 milhões de euros (à cotação referente à época da eleição) caso Neymar fosse um dos três finalistas do prêmio de melhor jogador do mundo – ele ficou com a terceira posição, em 2015.

Incomodada com o litígio jurídico com o Alvinegro Praiano desde a transferência do camisa 11, a diretoria do Barcelona optou por ignorar o contrato firmado e preferiu depositar o valor referente em juízo, não encaminhando, portanto, o valor ao clube santista. O Peixe, então, acionou à FIFA, cobrando o ressarcimento com juros.

A postura rígida nos tribunais em relação ao time catalão teve início há mais de dois anos, desde que o presidente Modesto Roma Júnior assumiu a gestão do clube. Mesmo respeitando a história de Neymar pelo Santos, o mandatário tenta reaver uma quantia pela negociação. O Peixe entende que o atacante e seus representantes ocultaram o valor da transferência e infringiram regulamentos impostos pela FIFA.

Vale lembrar que na última quarta-feira (13) o Peixe foi notificado de uma derrota em um dos processos movidos contra Neymar e Barcelona. O clube, porém, promete recorrer da decisão.

Confira a nota oficial do Peixe sobre a vitória judicial:

No dia 27 de maio de 2015, Santos Futebol Clube (SFC) requereu o início de uma demanda arbitral diante da FIFA contra o Futebol Club Barcelona (FCB) e outros (conjuntamente indicados como Demandados), cujo objeto era a transferência do jogador Neymar Jr ao FCB. Hoje, a FIFA comunicou sua decisão que julgou procedente em parte a arbitragem. De acordo com a decisão do árbitro único, o FCB foi condenado a pagar ao SFC o valor de dois milhões de euros, mais juros de 5% ao ano desde 31 de maio de 2015.

A FIFA comunica apenas o resultado final. Por isso não conhecem os fundamentos jurídicos que o tenham justificado. Entretanto, em que pese o fato de a demanda arbitral ter sido julgada procedente em parte, SFC considera que os argumentos apresentados à FIFA são sólidos e suficientes para uma indenização de valor maior do que a condenação já estabelecida contra o FCB.

Assim, SFC tem a convicção sobre seus direitos e tem provas mais do que suficientes das graves violações perpetradas pelos Demandados. Nesse sentido, em sua decisão de 4 de maio de 2017, o juiz espanhol – Juez de Instrucción Central de España del Procedimiento Abreviado Penal No. 62/2015 -, considerou que os Demandados “descumpriram” contumazmente as normas da FIFA. Em consequência, SFC recorrerá ao Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), em Zurich, que é a instância superior às decisões da FIFA, para que o TAS resolva as questões em litígio e o SFC confia em obter uma decisão ainda mais favorável no TAS.

Colunas

Contraponto