Entrada da Cidade

Falhas individuais perseguem Palmeiras, e até Jailson é contestado

Apesar de manter quase sempre um bom nível de atuação, o time sofreu com a irregularidade dos resultados nas últimas semanas

Comentar
Compartilhar
14 JUN 2018Por Folhapress10h50
A sequência negativa de Jailson, aliás, é inédita em sua trajetória no clube e faz o camisa 42, antes incontestável entre a torcida, já passar a ser questionado por parte da arquibancadaFoto: Cesar Greco/Agência Palmeiras

O Palmeiras chega à parada para a Copa do Mundo na sexta colocação do Campeonato Brasileiro, mas com o gosto amargo de saber que poderia estar em melhor condição na tabela.

Apesar de manter quase sempre um bom nível de atuação, o time sofreu com a irregularidade dos resultados nas últimas semanas: grandes vitórias contra Grêmio e São Paulo foram mescladas com tropeços decepcionantes com Sport e Ceará, por exemplo. Em meio a tudo isso, falhas individuais impediram que o time alviverde deslanchasse.

No empate por 1 a 1 com o Flamengo na última quarta (13), uma sucessão de erros permitiu que o time rubro-negro fizesse seu gol justamente quando o Palmeiras vivia seu melhor momento no jogo, no início do segundo tempo, exigindo várias defesas difíceis de Diego Alves.

Primeiro, Victor Luís se atrapalhou com a bola e cedeu um escanteio evitável; na cobrança, Jailson ficou no meio do caminho e Thiago Martins permitiu que Thuler cabeceasse na segunda trave.

Erros individuais atrapalhando o bom desempenho coletivo do Palmeiras têm sido frequentes. No empate com o Ceará, por exemplo, Thiago Martins e Jailson novamente vacilaram no gol sofrido nos minutos finais. Já na derrota para o Cruzeiro, Edu Dracena foi o vilão ao tentar cortar de letra um cruzamento e falhar. E no revés para o Sport em casa, Jailson, de novo, errou ao não sair em uma bola alçada na segunda trave.

A sequência negativa do goleiro, aliás, é inédita em sua trajetória no clube e faz o camisa 42, antes incontestável entre a torcida, já passar a ser questionado por parte da arquibancada. Jailson começou o ano em grande forma, deixando o ídolo Fernando Prass no banco e sendo eleito o melhor jogador do Campeonato Paulista. Por toda sua história na equipe, o carinho dos palmeirenses com o atleta ainda é forte, mas as atuações recentes já fazem pedidos por Prass serem ouvidos no Allianz.

Essa "gangorra" de altos e baixos, aliás, não é novidade no Palmeiras em 2018. Para citar um exemplo recente, o atacante Dudu vinha despertando irritação da torcida com suas atuações até um mês atrás, mas recuperou o bom futebol e voltou a ser ovacionado. Mesmo expulso contra o Flamengo após se envolver em confusão, deixou o gramado aos gritos de "Dudu guerreiro".

O técnico Roger Machado admitiu que a parada para a Copa do Mundo, durante a qual o Palmeiras fará uma excursão para jogar amistosos na América Central, pode gerar mudanças na equipe. Sem citar nomes específicos, ele disse que todos os jogadores são avaliados a todo momento.

"Essa parada serve para tudo, para reavaliar todos os aspectos. Hoje a gente acabou o jogo com dois jogadores da base, Artur e Papagaio, porque temos no departamento médico algumas ausências. Acredito que no momento do retorno todos estejam à disposição. As críticas vão existir, em um momento foram dirigidas ao treinador, em um outro momento a quem esteve envolvido em gol adversário, depois em possível falha do goleiro. Avaliados todos são a todo momento, por torcida, imprensa e comando técnico", concluiu o treinador.

Colunas

Contraponto