12h : 52min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Dorival confirma consulta de diretor e aprova palestra de Muricy no São Paulo

Vinicius Pinotti, ligou para Muricy Ramalho na terça-feira (12) para discutir o assunto. Antes, porém, ele conversou com o atual técnico do São Paulo

Comentar
Compartilhar
13 SET 2017Por Folhapress15h30
Dorival Júnior se mostrou favorável a contar com o apoio do ex-colegaFoto: Divulgação/SPFC

Apesar de Muricy Ramalho não estar disposto a quebrar a ética para ajudar o São Paulo a fugir da zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro, as portas do Morumbi estão abertas para o ex-treinador. Como não pretende assumir o cargo de coordenador-técnico e romper contrato de comentarista com o "SporTV", surgiu a possibilidade de ele ajudar o clube de maneira informal ou ministrar alguma palestra. Em contato com a reportagem do UOL Esporte, o treinador Dorival Júnior se mostrou favorável a contar com o apoio do ex-colega.

"Não vejo problema nenhum [em trabalhar com Muricy ou que o ex-treinador faça uma palestra]", afirmou o atual comandante são-paulino.

O diretor-executivo de futebol, Vinicius Pinotti, ligou para Muricy Ramalho na terça-feira (12) para discutir o assunto. Antes, porém, ele conversou com Dorival sobre o assunto, segundo contou o treinador à reportagem. Em entrevista à rádio "Jovem Pan", Muricy Ramalho se mostrou preocupado com a possibilidade de o treinador não ter sido comunicado.

"Eu não gosto de esconder nada. O Pinotti me telefonou para saber o que achava dessa situação. E eu fui bem claro com ele, disse que eu não quero ser treinador, não quero ser coordenador, não quero ser nada! Inclusive, vou até ligar ao [Dorival] Júnior para avisar isso. Ele tem de saber que ele me telefonou, até mesmo porque o Pinotti me disse que conversou com o Júnior e avisou que iria me ligar. Vou ligar para o Júnior para confirmar isso", disse Muricy.

Em busca de uma solução para a crise no Brasileiro, um grupo de torcedores entregou um abaixo-assinado para o presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, para que Muricy fosse contratado como coordenador técnico da equipe. Porém, como o ex-treinador e hoje comentarista não quer assumir tal cargo, os dirigentes colocaram a hipótese de uma contribuição informal do tricampeão brasileiro pelo clube do Morumbi.

No entanto, mesmo a possibilidade de ministrar palestra para a equipe, segundo apurou a reportagem, também é descartada por Muricy não considerar ético. Se quisesse fazer isso, ele nem precisaria romper o contrato que tem com a emissora para assumir nenhum cargo, mas diz não achar correto ajudar um time sem deixar de atuar na televisão.

Durante a noite de segunda-feira (11), na reunião do Conselho de Administração, o assunto também foi discutido. Caso não se concretize um acordo com Muricy, a ideia é contar com um profissional que já tenha vestido a camisa do São Paulo ou treinado o time profissional, como Paulo Autuori, Cafu, Raí ou Zetti.

Amigos

Se o São Paulo cogitar contratar um coordenador-técnico, a diretoria promete discutir o assunto antes com Dorival Júnior. No caso de Muricy Ramalho, é fácil de entender porque não haveria empecilho para eles trabalharem juntos.

O treinador mantém uma relação de longa data com o comentarista, sendo ele até um dos responsáveis pela mudança na carreira do colega. Quando Muricy trabalhava no Figueirense em 2002, Dorival era o gerente do clube catarinense. Muricy então foi para o Internacional e incentivou o amigo a ser técnico. A partir daí, ele seguiu nesta função.

Colunas

Contraponto