Carille confirma que dará descanso para os titulares contra a Ponte

Os titulares dificilmente teriam condições de entrar em campo contra a Macaca em termos de preparação física

Comentar
Compartilhar
10 MAR 2017Por Gazeta Press23h00
Nomes como o meia Jadson não vão a campo na partida contra a PonteFoto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Após praticamente assegurar sua vaga na quarta fase da Copa do Brasil, o técnico Fábio Carille deixou claro que dará descanso aos seus jogadores na partida deste domingo, às 16h (de Brasília), contra a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, pelo Campeonato Paulista. Os titulares, que chegam a São Paulo com o restante da delegação apenas na tarde desta sexta-feira, dificilmente teriam condições de entrar em campo contra a Macaca em termos de preparação física.

“Bem provável que a gente faça algumas modificações, mas só no sábado vamos decidir (quais)”, disse o treinador, que certamente terá de escolher um jogador para a vaga de Gabriel, suspenso por ter levado o terceiro cartão amarelo no clássico contra o Santos.

“Vamos ter de cuidar de muitos jogadores. Ponte, Luverdense e Ferroviária são partidas que a gente tem que ajustar para encarar a sequência lá na frente”, observou o comandante, que repetiu pela primeira vez um time na temporada no triunfo por 2 a 0 sobre o Luverdense.

Dentre os nomes utilizados, o zagueiro Pablo, que atuou em todos os jogos oficiais até o momento, os laterais Fagner e Guilherme Arana, os meias Jadson e Rodriguinho, além do atacante Romero são os prováveis poupados. No setor ofensivo, ainda pode haver mais algumas mudanças, já que é lá que Carille possui mais opções ainda pouco utilizadas, como Guilherme, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel.

Ciente da importância em rodar o elenco, o comandante fez questão de elogiar a performance de Jadson, principal reforço da temporada. Após estrear contra o Brusque, na semana passada, ele jogou os 90 minutos do clássico e só saiu na metade final do segundo tempo na Arena Pantanal.

“Gosto muito do futebol dele, é o cara que vai pisar na bola quando precisar, vai acalmar. Fisicamente ele vai evoluir também, conseguiu suportar bem contra o Santos, hoje (quinta) deu uma caída, até pelo clima e o gramado, mas a gente espera muito mais dele e sabemos que ele tem muito para dar”, avaliou Carille, que não irá abrir mão do esquema para fazer as mudanças.

“A forma de jogar vai ser 4-1-4-1 ou 4-2-3-1. Nós usamos o 4-2-3-1 nos clássicos, é rotina, repetição, mas sempre pode aparecer uma peça aí. Estamos de olho. Quem tiver jogando não pode afrouxar que quem está fora vai tentar jogar”, concluiu.

Diário da Copa

RUSSIA 2018
Faltam
dias para a Copa

Colunas

Contraponto