Promo DL

Bruno Henrique crê que pedido de Levir prejudica busca por gols

O treinador santista pede grande esforço dos atacantes na marcação. Segundo o camisa 27, a nova postura quebra o ritmo dos homens de frente na criação de jogadas

Comentar
Compartilhar
04 SET 2017Por Diário do Litoral17h53
Bruno Henrique acredita que a nova postura tem sido fundamental para um bom rendimentoFoto: Divulgação/Santos FC

O atacante Bruno Henrique acredita que um pedido do técnico Levir Culpi tem influenciado na seca de gols do Santos – nos últimos cincos jogos, o time balançou as redes apenas duas vezes. Segundo o camisa 27, os atacantes receberam a missão de auxiliar os defensores na marcação e, por conta da nova função, não conseguem manter o ritmo para chegar com eficiência à meta adversária.

Apesar da escassez de gols, o jogador acredita que a nova postura tem sido fundamental para um bom rendimento, principalmente no setor defensivo. A equipe alvinegra tem a segunda melhor defesa do Campeonato Brasileiro, com 14 gols sofridos em 22 jogos, atrás apenas do líder Corinthians, que foi vazado em apenas 11 oportunidades.

“A gente da frente acaba fazendo o que o professor pede, acaba se doando para poder ajudar os companheiros de trás. E, às vezes, não conseguimos fazer os gols pelo fato de estarmos comprometidos com o que professor pede. Os atacantes estão de parabéns, desempenhando um bom futebol, fazendo o que o professor pede mesmo quando os gols não aparecem. Temos que continuar nessa pegada. Estamos no caminho certo”, afirmou, em entrevista coletiva nesta segunda-feira.

A má fase dos atacantes não passa por Bruno Henrique. Contratado no início do ano junto ao Wolfsburg, da Alemanha, o jogador tem sido o principal destaque do time no quesito gols. Ele é o artilheiro do clube no ano, com 14 gols, sendo cinco no Brasileirão, dois na Libertadores, quatro na Copa do Brasil e outros três no Paulistão.

“Estou muito feliz por esse momento, por ter chegado e assumido o compromisso com o Santos. Estou super à vontade para fazer o meu estilo e desempenhar meu futebol”, completou.

Para o duelo contra o Corinthians, no próximo domingo (10), pela 23ª rodada do Brasileirão, o atacante espera pela volta do bom desempenho ofensivo de toda a equipe. Particularmente, vai em busca do seu primeiro gol em clássicos com a camisa do Peixe. Neste ano, ele atuou em quatro, sendo três no Paulistão e um no Brasileirão, mas não marcou.

“É sempre bom marcar. Sendo clássico, Libertadores, Paulista... é sempre bom. Ainda não marquei em clássico, mas o mais importante é sair com a vitória, independentemente de quem fizer o gol. Na semana decisiva, é procurar desempenhar o melhor dentro de campo e quando aparecer a oportunidade, estar apto para fazer o gol”, finalizou.

Colunas

Contraponto