Promo DL

Brasil dá o troco na Sérvia e conquista sua terceira vitória no Grand Prix

A equipe dirigida por José Roberto Guimarães superou a Sérvia por 3 sets a 0, com parciais de 26/24, 25/17 e 25/22

Comentar
Compartilhar
14 JUL 2017Por Estadão Conteúdo18h30
A seleção brasileira feminina de vôlei abriu a sua participação na segunda semana da fase de classificação do Grand Prix com vitóriaFoto: FIVB

A seleção brasileira feminina de vôlei abriu a sua participação na segunda semana da fase de classificação do Grand Prix com vitória. Nesta sexta-feira, em Sendai, no Japão, a equipe dirigida por José Roberto Guimarães superou a Sérvia por 3 sets a 0, com parciais de 26/24, 25/17 e 25/22, em partida válida pelo Grupo D.

A derrota foi a primeira da Sérvia nesta edição do Grand Prix e acabou sendo uma vingança para a seleção brasileira, afinal, a equipe havia sofrido o seu único revés na competição, exatamente para as atuais vice-campeões olímpicas. Agora, portanto, o Brasil soma três triunfos - os outros foram diante da Bélgica e da Turquia - e uma derrota na competição.

Nesta sexta-feira, Natália foi o principal destaque do Brasil ao marcar 16 pontos, enquanto Tandara fez dez e Adenízia conseguiu nove. Já na seleção da Sérvia, Ana Bjelica marcou 15 pontos e Brankica Mihajlovic registrou 11.

Zé Roberto escalou o Brasil com Roberta, Natália, Bia, Adenizia, Drussyla e Tandara, além de Gabi na função de líbero. Além disso, Naiane, Monique Pavão e Amanda entraram durante o confronto.

No primeiro set do duelo, após um começo equilibrado, a Sérvia ficou muito próxima de assegurar a vitória ao abrir 23 a 19. Mas aí a seleção reagiu. A equipe contou com uma ótima passagem de Amanda pelo saque e dois pontos de bloqueio de Adenízia para virar o placar e fechar a parcial em 26 a 24 com um ataque de Natália.

Esse equilíbrio não se repetiu no segundo set. Com bom desempenho em todos os fundamentos e se aproveitando dos erros da Sérvia, o Brasil abriu boa vantagem já no começo da parcial e contou com a inspirada atuação de Natália para vencê-la com facilidade por 25 a 17.

O terceiro set do duelo repetiu o equilíbrio do primeiro. E com uma boa atuação do seu bloqueio, a Sérvia chegou a abrir 17/13. Novamente, porém, o Brasil reagiu no duelo e igualou o placar com quatro pontos seguidos. E em um ataque de Tandara fechou a parcial em 25/22 e o jogo em 3 a 0.

A seleção voltaria a jogar neste sábado a partir das 5h10 (horário de Brasília), contra a Tailândia, encerrando a sua participação nesta semana no domingo, quando enfrentará o anfitrião Japão à 1h15. Depois, na semana seguinte, jogará em Cuiabá contra Bélgica, Holanda e Estados Unidos.

As 12 seleções participantes do Grand Prix são divididas em cada uma das três semanas da primeira fase em três grupos de quatro equipes cada. Os cinco primeiros colocados na classificação geral e a China se classificam à fase final, que vai ser disputada em Nanjing, no início de agosto.

EVOLUÇÃO EXALTADA - Após ver a seleção bater a Sérvia, o técnico José Roberto Guimarães exaltou a postura exibida pelo time nacional e a evolução do bloqueio da equipe, que não conseguiu ser eficiente neste fundamento na apertada vitória por 3 sets a 2 sobre a Turquia, no domingo passado, em Ancara (TUR), em seu compromisso anterior na competição.

"O mais importante dessa partida foi o comportamento e a atitude da nossa equipe. Diferente da partida passada, quando fizemos poucos pontos de bloqueio, hoje alcançamos 15 pontos desse fundamento", ressaltou o comandante, em declarações reproduzidas pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV).

O treinador também apontou que houve melhora da equipe brasileira em outros fundamentos, assim como ele deixou claro que viu as suas comandadas exibirem muito mais raça do que mostraram no triunfo diante das turcas. "A defesa e o passe foram mais efetivos e consequentemente nosso ataque melhorou. A vontade de acertar e de querer fazer um bom jogo foi determinante", completou.

A ponteira e capitã Natália seguiu a mesma linha de discurso de Zé Roberto ao comentar a vitória brasileira. "Jogamos mais concentradas e nos preparamos mais para esse jogo. Um fundamento que melhoramos em relação a outra partida foi o bloqueio. Quando passamos a bloquear o jogo ficou diferente. A nossa atitude foi outra e entramos em quadra mais agressivas e isso foi fundamental para ganharmos esse jogo por 3 sets a 0", analisou a jogadora.

Já a central Adenízia, autora de sete pontos de bloqueio na vitória sobre a Sérvia, enfatizou que foi importante dar o troco no adversário após a derrota, também por 3 sets a 0, que o time nacional sofreu anteriormente neste Grand Prix.

"Foi uma partida muito importante para nosso grupo. Ficamos chateadas depois da derrota por 3 sets a 0 na semana passada para a Sérvia e queríamos muito ter uma atuação melhor como a de hoje. Mostramos o potencial desse time. Jogamos como um grupo e isso foi determinante para o resultado final", ressaltou.

 

Colunas

Contraponto