01h : 17min

Assine o Diário e o Santista por R$8 por mês no plano atual

Arana e Maycon aceitam orientação de só sair após o Brasileiro

Entre os comandados do técnico Fábio Carille, ambos estão entre os mais cotados a sofrer assédio em meio à janela de transferências para o futebol europeu

Comentar
Compartilhar
16 JUN 2017Por Gazeta Press20h30

A diretoria do Corinthians conseguiu convencer dois dos seus jovens valores, o lateral esquerdo Guilherme Arana e o volante Maycon, a tentar resistir a investidas para deixar o clube antes do término do Campeonato Brasileiro. Entre os comandados do técnico Fábio Carille, ambos estão entre os mais cotados a sofrer assédio em meio à janela de transferências para o futebol europeu.

“Fico bem tranquilo. Tenho contrato até o final de 2021, e as coisas que vêm de fora deixo para os meus empresários e a minha família resolverem. Os dirigentes e a comissão técnica já falaram que vou ficar até o final do ano, e essa é a minha vontade. Estou muito feliz, no meu melhor momento. Só me preocupo em fazer jogos excelentes e ajudar a equipe”, assegurou Arana, com apenas 20 anos, mas já acostumado a responder sobre o assunto.

Ao lado do lateral esquerdo, seu companheiro desde os tempos de categorias de base, Maycon acenava afirmativamente com a cabeça enquanto o ouvia na sala de imprensa do CT Joaquim Grava, no início da tarde desta sexta-feira. Depois, repetiu o discurso de que ainda é cedo para dar sequência à carreira na Europa.

“Estou muito feliz. Realizei o sonho de me tornar titular do Corinthians, com a equipe indo bem. Os dirigentes, o Alessandro (gerente de futebol) e o Flávio (Adauto, diretor de futebol), já falaram que vou permanecer neste ano, e é o que quero. Seria um pouco cedo para sair nesta janela. Eu me tornei titular há apenas seis meses e tenho muito a crescer. Se for para a Europa agora, talvez não esteja preparado”, conscientizou-se Maycon, que tem só 19 anos e, a exemplo de Arana, contrato com o Corinthians válido até 31 de dezembro de 2021.

Os discursos centrados, no entanto, não são uma garantia de longevidade dos novatos no clube que os revelou. Os dois admitem que sonham em disputar a Liga dos Campeões da Europa – recentemente, Guilherme Arana elegeu até os espanhóis Barcelona e Real Madrid como os times de sua preferência no continente.

“Todo o mundo tem sonhos na vida. Já realizei o de vestir a camisa do Corinthians, aparecendo na TV. Quero conquistar outros grandes objetivos: defender a Seleção Brasileira, jogar uma Copa do Mundo, uma Champions… Vou correr atrás desses sonhos. Para alcançá-los, preciso desempenhar um futebol muito bom pelo Corinthians”, disse Arana.

Novamente, Maycon fez das palavras do lateral esquerdo as suas próprias. “Já estou em um clube de expressão mundial, vivendo um grande momento. Qualquer um já se sentiria realizado por jogar aqui, com uma torcida enorme por trás. Mas também sonho em jogar uma Copa do Mundo, quem sabe vencer uma Champions League. Não sei se isso vai acontecer daqui a dois, três anos ou se vai mesmo acontecer”, ponderou o volante.

Os dirigentes do Corinthians reconhecem que é difícil competir não só com a Liga dos Campeões, mas principalmente com o poderio financeiro do mercado europeu. Por isso, embora tenham convencido Arana e Maycon sobre a importância de seguir no time que lidera o Campeonato Brasileiro, admitem a possibilidade de perder dois atletas na janela de transferências. O clube busca reforços para atenuar as eventuais baixas, com a condição de não precisar fazer grandes investimentos.

Colunas

Contraponto