Concurso da Educação SP vai contar em vídeo vida e obra da escritora Lygia Fagundes Telles

Estudantes do Fundamental e Médio devem enviar material até 15 de maio; vencedor conhecerá a Academia Paulista de Letras

Comentar
Compartilhar
18 ABR 2017Por Da Reportagem13h30
Os primeiros colocados ganham uma visita guiada à Academia Paulista de LetrasFoto: Divulgação

Foi na antiga escola Caetano de Campos, hoje sede da Secretaria da Educação, que Lygia Fagundes Telles escreveu os primeiros textos. Décadas depois, a escritora é tema do novo concurso cultural da rede estadual de São Paulo aberto a alunos do Ensino Fundamental e Médio. Em vídeo, os candidatos vão contar a vida e obra da autora de “As meninas” e “Ciranda de Pedra”. Os primeiros colocados ganham certificados e uma visita guiada à Academia Paulista de Letras. O prazo final para envio do material é 15 de maio.

A primeira fase do concurso é local. As escolas devem escolher quais vídeos vão representar a unidade na etapa estadual. A criação deve ter, no máximo, 10 minutos e pode utilizar desenhos, trechos de vídeos e/ou áudios, imagens, fotos, sons, textos e entrevistas.

Na segunda etapa, são as Diretorias de Ensino as responsáveis por indicar os trabalhos finalistas. A Secretaria, então, selecionará 10 semifinalistas, que irão à votação online entre 21 e 30 de junho. O resultado sairá em 6 de julho. Serão avaliados fluência, conteúdo, qualidade técnica e originalidade. O regulamento completo e as fichas de inscrições estão no Portal da Educação, em www.educacao.sp.gov.br.

Imortal da Academia de Letras

A lista de obras e prêmios da escritora é bem extensa. Além da Academia Paulista de Letras, Lygia é imortal da Academia Brasileira. Em 2016, foi indicada ao Prêmio Novel de Literatura e, em 2005, foi agraciada com o Prêmio Camões (autores de língua portuguesa). São mais de 30 romances e contos. Boa parte foi adaptada para televisão e teatro e ganhou traduções em países incluindo França, Estados Unidos, Alemanha, Itália, Holanda, Portugal, Suécia, República Checa, Espanha.

Colunas

Contraponto