Confiança do Comércio sobe 1,4% em dezembro ante novembro, revela CNC

Nas estimativas da confederação, o comércio registrou vendas de R$ 34,9 bilhões durante o Natal, montante 5,2% acima do mesmo período do ano anterior

Comentar
Compartilhar
03 JAN 2018Por Estadão Conteúdo13h21
O comércio registrou vendas de R$ 34,9 bilhões durante o Natal, montante 5,2% acima do mesmo período do ano anteriorFoto: Arquivo DL

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) atingiu 109,2 pontos em dezembro, alta de 1,4% ante novembro, na série com ajuste sazonal, e aumento de 10,2% ante dezembro de 2016, informou nesta quarta-feira, 3, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Em nota, a entidade destacou que o indicador se manteve acima da zona de indiferença (100 pontos).

"A melhora gradativa do poder de compra das famílias, proveniente da desaceleração da inflação e da leve recuperação da renda, provocou um resultado mais favorável nas vendas de fim de ano", diz o economista Bruno Fernandes, na nota divulgada pela CNC.

Nas estimativas da confederação, o comércio registrou vendas de R$ 34,9 bilhões durante o Natal, montante 5,2% acima do mesmo período do ano anterior.

No Icec de dezembro, o subíndice que mede a avaliação das condições correntes pelo comerciante apresentou aumento de 1,7% ante novembro, para 79,5 pontos. Na comparação anual, o índice teve "um importante aumento de 33,3%", diz a nota da CNC, destacando que, "apesar disso", esse subíndice continua na zona negativa, abaixo dos 100 pontos.

Já o Índice de Expectativas do Empresário do Comércio aumentou 1,0% em relação a novembro e 1,8% na comparação com dezembro de 2016, atingindo 152,0 pontos. Segundo a CNC, é o único componente do Icec acima da zona de indiferença, ou seja, acima dos 100 pontos. "Na avaliação de 83,2% dos entrevistados, a economia vai melhorar nos seis meses à frente. Em novembro, esse porcentual havia alcançado 82,9% e, em outubro, 80,8%", diz a nota da CNC.

Colunas

Contraponto