Rodoviária não tem previsão de mudar de lugar

Ainda não existe projeto relacionado à transferência do Terminal para a Estação das Artes, como requerido ano passado

Comentar
Compartilhar
14 JAN 2019Por Vanessa Pimentel10h40
Em 2018 foi requerido na Câmara que a rodoviária fosse transferida para a Estação das ArtesFoto: Nair Bueno/Diário do Litoral

O Terminal Rodoviário Ayrton Senna da Silva, instalado atualmente na Avenida Henry Borden, em Cubatão, não deve mudar de lugar tão cedo, já que segundo a Secretaria Municipal de Obras, ainda não há nenhum projeto relacionado à transferência da rodoviária para a Estação das Artes.

A sugestão da mudança de local foi proposta pelo vereador Márcio Silva Nascimento (PSB), em requerimento apresentado na Câmara Municipal no fim do ano passado. 

No documento ele cita que a Estação das Artes, na Avenida 9 de Abril, é melhor localizada, próxima ao centro da cidade, de unidades de saúde e atendida por linha de ônibus urbano, e solicitou ao prefeito Ademário da Silva (PSDB) a realização dos estudos necessários para a viabilização do projeto. 

Marcinho pediu também uma estação modal de interligação dos ônibus urbanos municipais, como ocorre na Rodoviária de Santos, para otimizar o serviço de transporte. No entanto, segundo a Companhia Municipal de Trânsito (CMT), qualquer decisão neste sentido só poderá ser tomada com a nova empresa que explorará o transporte urbano na cidade, cuja contratação está em fase de concorrência pública.

USUÁRIOS

A munícipe Milena Santana utiliza a rodoviária cerca de cinco vezes por ano e é a favor da mudança.

“Aqui é muito deserto de noite, perigoso. Lá seria melhor porque além de ser perto de tudo, seria mais seguro também”, diz. 

Neide Maria, funcionária da CMT, reponsável por gerir o equipamento, informou que existe um projeto de reforma da rodoviária atual, mas sem prazo de execução. 

ABANDONO

A Reportagem esteve na Estação das Artes, local sugerido para abrigar a rodoviária, mas encontrou o equipamento em completo abandono. As grades que circundam o local e uma passarela que liga à antiga estação de trem estão enferrujadas e retorcidas, com muito mato e lixo. Como as janelas do imóvel estão quebradas e abertas, é possível notar infiltrações no teto das salas.

Questionada, a prefeitura informou que a Secretaria Municipal de Manutenção Urbana e Serviços Públicos está realizando estudos para a reforma no prédio. Enquanto isso, os cursos e oficinas não estão sendo realizados no local. 

A Estação das Artes foi criada há 25 anos na antiga estação de trens da extinta Estrada de Ferro Santos- Jundiaí (ex-São Paulo Railway). Quando funcionava, oferecia oficinas culturais, cursos gratuitos para crianças e adultos, aulas de desenho, pintura, grafite, iniciação às artes, e confecção de peças artesanais com material reciclável.

Colunas

Contraponto