'Voltar a ganhar é bom demais', diz o autor do samba da União Imperial

Com 180.0 pontos, a verde e rosa conquistou o primeiro lugar, após um jejum de 21 anos sem vitórias. Este é o 9º título da escola

Comentar
Compartilhar
07 FEV 2018Por Vanessa Pimentel09h15
Intregrantes da União Imperial comemoram o título, após um jejum de 21 anos sem vitóriasFoto: Rodrigo Montaldi/DL

A GRCES União Imperial foi a grande vencedora do Grupo Especial das escolas de samba de Santos, composto por oito agremiações. Com 180.0 pontos, a verde e rosa conquistou o primeiro lugar, após um jejum de 21 anos sem vitórias. Este é o 9º título da escola.

A disputa pelo primeiro lugar no carnaval santista ficou empatada com a X-9 quase todo o tempo da apuração, mas pelo critério de desempate, a agremiação acabou ficando com a segunda colocação, também com 180.0 pontos. A contagem dos votos foi realizada na tarde de ontem, no Teatro Municipal Brás Cubas, em Santos.

Renan Ribeiro, o carnavalesco autor do samba-enredo da União se declarou muito feliz com a vitória. “A escola estava há 21 anos sem ganhar o carnaval, vindo de dois sétimos lugares e sem apresentar bons resultados, então voltar a ganhar o carnaval é bom demais”, declarou.

O samba “NKISI SAMBA KALUNGA – A SAGA DO MEU BATUQUE”, resgatou as origens da batucada santista, desde os escravos vindos de Angola, passando pelos tambores do quilombo do Pai Felipe – O Rei Batuqueiro – e chegando à criação dos primeiros blocos, corsos e festejos populares.

A Unidos dos Morros teve grande torcida presente do lado de fora do teatro e ficou com o terceiro lugar ao conquistar 179.9 pontos. A Amazonense somou 179.5 e ganhou a quarta colocação.

O desfile do grupo das escolas de samba da elite foi realizado no último sábado (3), na Passarela do Samba Dráusio da Cruz.

Todas as escolas foram avaliadas por 27 jurados em nove quesitos: Evolução; Alegorias e Adereços; Fantasias; Enredo; Samba-enredo; Bateria; Comissão de Frente; Harmonia; Mestre-sala e Porta-Bandeira. A campeã leva para casa R$20 mil e a vice, R$ 10 mil.

Grupo de Acesso

Quatro escolas fizeram parte do Grupo de Acesso, onde a grande vencedora foi a Mocidade Dependente do Samba, com 179.9 pontos. A classificação elevou a escola para o Grupo Especial em 2019.

O Diretor Geral de Harmonia, Zinho de Oliveira, disse que o trabalho valeu a pena. “Nós fizemos tudo com muito amor, muito carinho e conseguimos o objetivo que era o título, e subir (grupo especial), claro! Agora nós vamos voltar com tudo para, quem sabe, buscar o título em 2019”.

O segundo lugar foi conquistado pela Padre Paulo, com 179.3. A Mãos Entrelaçadas ficou com a terceira colocação e 179 pontos. Já a Bandeirantes do Saboó caiu para o Grupo 1 com 177.7 pontos.

Grupo 1

Com cinco escolas participantes, a Unidos da Zona Noroeste foi a campeã do Grupo 1 com 179.9 pontos. Em segundo lugar ficou a Império da Vila com 179.4 e em terceiro a Unidos da Baixada com 178.3.

Em seguida veio a Imperatriz Alvinegra com 177.6 pontos e Dragões do Castelo em quinto com 177.5. Com o primeiro lugar, a escola Unidos da Zona Noroeste desfilará no ano que vem pelo Grupo de Acesso.

Penalidades

O Grupo Especial foi o único que saiu ileso das penalidades. No Grupo de Acesso, a Comissão do Carnaval penalizou a Mãos Entrelaçadas em 0.5 por estourar o tempo e a Bandeirantes do Saboó em 1.0 ponto não atingir o número de integrantes na ala das baianas.  

No Grupo 1, quem perdeu 0.5 foi a Imperatriz Alvinegra porque estourou o tempo e a Dragões do Castelo ficou com menos 1.5 também por conta do número de integrantes na ala das baianas.

 

Diário da Copa

RUSSIA 2018
Faltam
dias para a Copa

Colunas

Contraponto