Terreirão do Samba luta pelo fim da violência contra a mulher

Em sua 9ª edição, o projeto traz sambistas engajadas no movimento feminista

Comentar
Compartilhar
02 MAR 2018Por Da Reportagem16h50

Celebrando o Dia Internacional da Mulher, comemorado no próximo dia 8, o Terreirão do Samba não poderia deixar de enaltecer as vozes femininas que alegram os passos dos sambistas. Em sua 9ª edição, o evento traz o especial "Terreirão pelo fim da violência contra a mulher", que acontece na Praça do Povo (Santa Rosa) no próximo dia 10 (sábado), das 17 às 22 horas, gratuitamente.

Para essa edição, as convidadas especiais serão artistas, pesquisadoras, compositoras e sambistas. Formando a lista, estão nomes como Roberta Oliveira do SambaUrbano (São Paulo), Maira Guedes do Projeto Sibipiruna (Campinas), Ju Moreira (Praia Grande), Ana Black (Guarujá) e a madrinha do Terreirão, Simone Ancelmo (Santos). Elas serão as mestras de cerimônia do encontro deste mês, onde cantarão e celebrarão o samba junto a outros sambistas e ativistas do movimento das mulheres.

A proposta dessa roda é provocar afirmativamente às pessoas a respeito dessa luta. Sensibilizar, envolver e mobilizar os sambistas no engajamento pelo fim da violência contra as mulheres. As convidadas cantarão sambas e versarão sobre o papel da comunidade do samba na luta contra a violência e pela equidade de gênero.

O Terreirão do Samba é resultado de parceria da Prefeitura de Guarujá, através da Secretaria Municipal de Cultura, com a Associação de Sambistas Terreiros e Comunidades do Samba de São Paulo (Astec SP), o Instituto Cultural e Social Imperador da Ilha, Deputada Estadual Leci Brandão e a comunidade do Santa Rosa.

Colunas

Contraponto