'Subo na tribuna e cobro, pois para isso fui eleita'

A frase é da polêmica vereadora de Guarujá, Andressa Salles (PSB), pré-candidata a deputada federal

Comentar
Compartilhar
05 MAR 2018Por Carlos Ratton09h25
Andressa Salles (PSB) é pré-candidata a deputada federalFoto: Rodrigo Montaldi/DL

A frase é da polêmica vereadora de Guarujá, Andressa Salles (PSB), pré-candidata a deputada federal. Ela não poupa críticas à atuação dos representantes da região em Brasília e, mesmo sendo líder do Governo Valter Suman na Câmara, não deixa de ‘apontar o dedo’ para problemas que a cidade ainda possui. Confira os melhores da trechos da entrevista.

Diário do Litoral – O prefeito Válter Suman já deu indícios que vai apoiar o a reeleição do deputado Marcelo Squassoni (PRB). E a senhora, como fica?
Andressa Sales –
Venho lutando por isso desde os meus 13 anos. Tenho experiência em Brasília, onde ajudei muitos municípios. Quando iniciou a campanha do prefeito Suman, eu já havia comentado com ele o meu sonho. Ele me disse que seria injusto não me apoiar, porque lealdade não tem preço. Estou aguardando o posicionamento dele. Independente disso, sigo firme, pois sei que fiz a minha parte com ele, lutei muito para elege-lo, sem descanso. A população vem acompanhando meu trabalho e tenho certeza que serei uma representante com grande potencial para a Baixada Santista. 

Diário – É preciso compromisso?
Andressa –
Sim. Não pode só aparecer em época de campanha, mas que trabalhe os quatro anos e não seja um turista. Tem deputados que conseguiram votos em Guarujá e sequer enviou uma emenda para a Cidade. O povo não é bobo e já percebeu isso. A comunidade está politizada. Qual o deputado que entra em palafitas e mangues para ver o sofrimento dos mais pobres? Qual se preocupa com a reurbanização de Guarujá? Com a saúde? Temos direitos a R$ 2 bilhões em verbas federais. Tem recurso, mas falta representatividade para buscá-los. 

Diário – Você postou um desabafo no Facebook que estaria sendo tolhida na Câmara. É isso e por quem?
Andressa –
Infelizmente, algumas pessoas do próprio governo que quer jogar um vereador contra o outro. Muitos não me aceitam, talvez por ser mulher, líder do governo. Também tem gente mentindo nas redes sociais. Críticas construtivas e verdadeiras eu aceito. Mas do contrário, eu vou para cima. Não fui eleita por redes sociais, mas pelo povo. Consegui montar uma bancada consolidada de 15 vereadores em apoio ao governo. Suman mantém um diálogo aberto com os vereadores toda semana e sabe do meu trabalho. Eu ajudo os vereadores e promovo a união.

Diário – A senhora acredita que foi um acerto o aumento em 50% da taxa de iluminação pública?
Andressa –
Era para ser 100% porque a taxa estava defasada se comparada aos outros municípios. Precisamos melhorar a luminosidade de nossas vias, pois isso é segurança para a população. Nem manutenção estava sendo feita. Decidimos que 50% de aumento está de bom tamanho. No começo eu estava contra, mas percebi que necessitamos uma cidade bem iluminada, mais moderna. 

Diário – A senhora defende redução de tarifa para motociclistas nas travessias das balsas. 
Andressa –
É inadmissível a falta de respeito com esses trabalhadores. Estou questionando a Dersa e aguardando resposta. Fiz estudos e essa taxa (R$ 6,10) não é digna. No lugar de um carro, que paga R$ 11,90, cabe até nove motocicletas. O justo seria pagar R$ 2,10. Para mim, isso é um roubo no bolso do trabalhador.

Diário – A senhora é a maior fiscal dos secretários do Governo Suman. Como a senhora os avalia?
Andressa –
Tem que haver mudanças e o prefeito está enxergando isso. Secretário tem que ter comprometimento primeiro com o povo e depois com o governo. Não lutei por um governo e chegar nas comunidades e ser cobrada. Dos 17 vereadores, só eu não fiquei em cima do muro. Peguei na mão do Valter Suman e disse que ele seria prefeito de Guarujá. Dei muito a minha cara para bater e quero que os secretários garantam sustentabilidade da Cidade. Eu falei para o Suman: sou sua líder, mas se secretário não trabalhar, vou cobrar. Subo na tribuna e cobro, pois para isso fui eleita.

Diário – A senhora conseguiu acabar com a isenção de impostos de hotéis. Valeu a pena?
Andressa –
Fiz isso logo de cara. Falei para o prefeito que faria. Sempre achei um absurdo a isenção. Estávamos perdendo R$ 9 milhões por ano em receitas. Esse dinheiro servirá para investimentos. Fui até ameaçada por telefone. 

Diário – A senhora é a favor da volta dos cobradores?
Andressa –
Sou a favor pois vai gerar empregos. Esse projeto é do presidente Edilson Dias (PT) e é de grande importância.

Diário – A regularização do serviço de mototáxi foi projeto seu e também visa geração de emprego, não?
Andressa –
Tudo que gera emprego, estou trazendo para Guarujá. Dói em mim ouvir de uma mãe ou pai que precisa de emprego. De levar pão para casa. Trabalho 24 horas em busca de trazer oportunidades. Esse projeto, que já virou lei, vai gerar mais de seis mil empregos e só não está em andamento porque a Translitoral (concessionária do serviço de transporte público) entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN), o que não é o caso. Meus advogados já estão trabalhando e vou ganhar na Justiça.

Diário – A Promotoria está cobrando Farmácia 24 horas em Guarujá. É preciso?
Andressa –
Sim e como! Também é de iniciativa do Edilson (presidente). Minha ideologia está batendo com a dele. Estamos lutando pelo povo.

Diário – Voltando à Câmara dos Deputados, quais serão suas outras bandeiras?
Andressa –
Retomada do transporte ferroviário de passageiros entre a Baixada e Grande São Paulo, que já está sendo proporcionada pelo vice-governador Márcio França. Também transformar o lixo em energia, em oportunidade, gerando emprego e renda. Isso já vem sendo feito com sucesso no Nordeste e fazer o aeroporto de Guarujá acontecer. O ex-secretário Cláudio Fernando de Aguiar denunciou e eu fui a vereadora que questionou, na Câmara, as falhas no processo conduzido pelo secretário de Desenvolvimento Econômico e Portuário, Gilberto Benzi. O prefeito foi sensível e cancelou o processo licitatório e está abrindo um novo. 

Diário – Aeroporto, ponte, túnel, enfim, a região cansou de novelas?
Andressa –
Exato. Eu quero lutar para mudar isso. Ocorre que os governantes não querem. A população não aquenta mais a travessia por balsas. A Dersa não presta um bom serviço. Não vou ficar iludindo o povo como alguns deputados fazem, mas vou para cima para tirar a promessa do papel. Não faço falsas promessas. Sou pé no chão. Um deputado se elegeu com votos de Guarujá, prometeu hospital 100% SUS, Minha Casa – Minha Vida e não cumpriu. A ­população sabe quem é ele.

Colunas

Contraponto