Entrada da Cidade

São Vicente recebe reforço financeiro para ações na Assistência Social

Governo do Estado repassa mais de R$ 920 mil para o Município; montante é destinado ao trabalho com pessoas em situação de vulnerabilidade

Comentar
Compartilhar
23 FEV 2018Por Da Reportagem19h49
Ao todo, 102 municípios, entre eles os nove da Baixada Santista, foram contempladosFoto: Divulgação/PMSV

São Vicente receberá reforço financeiro para ações na área social. O apoio vem do Fundo Estadual de Assistência Social (Feas), que repassará ao município R$ 924.387,00. O valor foi confirmado nesta sexta-feira (23) pelo governador Geraldo Alckmin em cerimônia realizada no Palácio dos Bandeirantes, na Capital. O montante será utilizado na capacitação de profissionais que atuam no setor e realização de projetos voltados a pessoas em situação de vulnerabilidade.

“Esse recurso dá suporte às ações de baixa, média e alta complexidade desenvolvidas pela assistência social do Município. Vamos aplicar na capacitação dos trabalhadores que atuam no SUAS (Sistema Único de Assistência Social) e em projetos que possibilitem as pessoas a saírem da situação de vulnerabilidade “, explicou Maria de Lourdes Oliveira, secretária de Assistência Social de São Vicente.

Entre os serviços executados pela Assistência Social estão o acolhimento de crianças, adolescentes e idosos, além de equipamentos que atendem moradores em situação de rua e de violência, pessoas com deficiência e em extrema pobreza.

O governador destacou a importância de descentralizar os recursos. “Estamos transferindo para quem executa na prática os serviços. Aprendi com Franco Montoro o seguinte: não faça o Estado o que o Município pode fazer. Não faça a União o que o Estado pode fazer. Não faça o Governo o que a sociedade civil pode fazer. Faz melhor quem está mais perto e mais focado no trabalho. Temos que descentralizar”.

Ao todo, 102 municípios, entre eles os nove da Baixada Santista, foram contemplados com os recursos do Feas. Os recursos repassados para a Região somam R$ 4,8 milhões.

Colunas

Contraponto