Entrada da Cidade

Santos economizará até 80% da iluminação das escolas

Para o diretor de sustentabilidade Rodolfo Sirol, a cidade foi escolhida por conta de uma longa parceria com a distribuidora de energia

Comentar
Compartilhar
19 OUT 2017Por Rafaella Martinez11h08
Economia beneficiará toda a rede de ensino da cidadeFoto: Rodrigo Montaldi/DL

As 81 unidades de ensino de Santos terão as lâmpadas tradicionais substituídas por lâmpadas de led até maio de 2018. O Plano de Cooperação de Eficiência Energética da CPFL Piratininga, que proporcionará até 80% de economia nos gastos com iluminação e beneficiará toda a rede de ensino da cidade, foi assinado ontem no Paço Municipal.

“O maior beneficiado é o aluno, pois a economia será revertida em melhorias para todas as unidades de ensino da cidade. As lâmpadas de led, além de uma qualidade melhor, têm uma durabilidade de 10 anos”, conta o presidente da CPFL Carlos Zamboni Neto.

Para o diretor de sustentabilidade Rodolfo Sirol, a cidade foi escolhida por conta de uma longa parceria com a distribuidora de energia. “Serão mais de 20 mil pontos de substituição, começando já no final de novembro pelas três escolas que possuem Ensino de Jovens e Adultos (EJA) no período noturno”, afirma.

Projeto Tamboro

A CPFL e a Prefeitura de Santos firmaram também um Termo de Cooperação para realização do programa educacional Tamboro, para capacitação pedagógica e implantação de plataforma de ensino adaptativa baseada em jogos. Serão beneficiados 7.650 alunos e 150 educadores em nove escolas municipais da cidade.

O projeto, que receberá R$ 1,7 milhão em investimentos da CPFL e não terá custos para a Prefeitura de Santos, tem o objetivo de implantar novas metodologias educacionais, diminuir a defasagem idade-série e impactar positivamente no resultado das avaliações do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) por meio da utilização de uma plataforma adaptativa de aprendizagem baseada em jogos.

“O diferencial desse sistema é que o professor poderá obter o relatório completo da aptidão do aluno de forma imediata após o término do jogo”, conta Maíra Pimentel, responsável pela implantação em Santos.

De acordo com ela, a plataforma foi montada com a linguagem da nova geração e incentiva a aprendizagem e o desenvolvimento lógico, estimulando novas formas de ensinar.

Para os alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental será oferecida a plataforma Vivaz. Já os estudantes do 6º ao 9º ano utilizarão a plataforma Ludz (foto). Ambas as plataformas compreendem um conjunto de jogos educacionais que apoiam o trabalho curricular na disciplina de matemática.

Para educadores, o principal benefício está na possibilidade de diversificação do planejamento pedagógico, permitindo o desenvolvimento de aulas que extrapolem o modelo tradicional de conteúdo expositivo. A plataforma também permite que gestores acompanhem o desempenho dos alunos e façam análises comparativas entre diferentes turmas, anos escolares e escolas.

Com a formalização da parceria com a Prefeitura de Santos, após assinatura do Termo de Cooperação, o projeto será executado em três fases: a primeira, entre outubro e dezembro deste ano, compreende ações de sensibilização, mobilização e engajamento da equipe de educadores, coordenação e direção das escolas beneficiadas; a segunda, ao longo de 2018, envolve a formação e uso da plataforma por alunos, professores e gestores; e a terceira fase, em 2019, que é a cessão gratuita da ferramenta à Prefeitura pela Tamboro por mais um ano.

Colunas

Contraponto