Entrada da Cidade

Projeto de leitura promove intercâmbio cultural em Santos

O blog do projeto Periscópio é acessado por crianças de mais de dez países ao redor do mundo

Comentar
Compartilhar
30 OUT 2017Por Rafaella Martinez10h50
As palavras de 54 crianças de Santos estão ganhando o mundoFoto: Rodrigo Montaldi/DL

As palavras de 54 crianças de Santos estão ganhando o mundo. E mais do que isso: estão servindo de referência para dezenas de filhos de imigrantes brasileiros que acabam perdendo a referência da língua portuguesa.

Resgatar os laços com o idioma e fazer da escrita e da leitura uma ação social: há três anos o projeto ‘O Periscópio’, conduzido pela professora Cláudia Marczak, estimula o prazer pela leitura por meio de elaboração de resenhas feitas por alunos de 10 a 11 anos do colégio Presidente Kennedy de Santos. Na semana onde se comemora o Dia Nacional do Livro, a iniciativa foi premiada pelo troféu Proler, da Unisanta.

A dinâmica do projeto é simples: os alunos escolhem um livro para ler e, - utilizando o aprendizado da sala de aula - escreve uma resenha sobre o assunto central do livro. Ou, nas palavras da aluna Mariana, de 10 anos, ‘uma sinopse sem dar spoilers da obra’.

Todos os materiais são divulgados no blog do projeto (https://www.operiscopio.com/), onde são acessados por crianças de todo o mundo, a partir de uma parceria com comunidades de imigrantes brasileiros em países como Espanha, Alemanha, França, Austrália, Japão e Eslovênia.

“Nós escrevemos, aprendemos novas palavras e também ajudamos outras crianças que podem estar perdendo o nosso idioma por viverem em outros países do mundo”, contam em coro as alunas Giovana e ­Carol.

A ideia do Periscópio surgiu a partir de uma conversa, no saguão de um aeroporto, entre a professora Cláudia e uma amiga que trabalhava com filhos de imigrantes. “Ela contou sobre a dificuldade que essas crianças tinham de manter a fluência no idioma. Achei bacana e passei a trabalhar com livros de escritores locais em sala de aula”, conta a educadora.

Trocas

A participação do grupo ‘Mulherio das Letras’ no processo fez com que as crianças pudessem vivenciar outro cenário: o contato com as autoras dos livros lidos e resenhados em sala de aula. No total, 20 autoras enviaram mais de 30 livros para serem analisados pelos pequenos cronistas.

O site do projeto é divido entre resenha, cordel e ‘minha cidade’, onde os alunos apresentam o local onde vivem. “A leitura e a escrita ganharam uma função social. Os alunos aprendem português, mas também usam esse aprendizado para lidar com o enunciado de um problema de matemática, por exemplo. É um ciclo”, conta Cláudia. “A ideia é criar um grande banco de dados com o nosso idioma, mesclando o tradicional (livro) com a tecnologia (site)”, finaliza.

O Periscópio

O blog do projeto (https://www.operiscopio.com/) é acessado por crianças de mais de dez países ao redor do mundo; objetivo é promover um intercâmbio cultural e resgatar os laços de filhos de imigrantes com o nosso idioma

Colunas

Contraponto