11h : 00min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Projeto de economia solidária beneficia moradores das Cotas

Núcleo de Economia Solidária e Desenvolvimento Local mobiliza cerca de 20 pessoas que atuam na cozinha experimental fornecendo para eventos

Comentar
Compartilhar
17 JUN 2017Por Rafaella Martinez10h00
Grupo discute as decisões que serão tomadas e o planejamento do trabalho, bem como a gestão do dinheiroFoto: Rodrigo Montaldi/DL

A casa simples, localizada na Cota 200, guarda dentro de si as delícias que só os moradores da região sabem preparar: geleias especiais, maionese de biomassa, caponatas, bolos e tortas produzidos por mulheres e homens que tiveram a vida impactadas pela cozinha experimental do Núcleo de Economia Solidária e Desenvolvimento Local (NESDEL).

O projeto - que faz parte do Programa de Recuperação Socioambiental da Serra do Mar, tocado pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) - mobiliza hoje aproximadamente 20 pessoas que atuam na cozinha experimental para eventos e feiras.

“O projeto de empreendedorismo começou a partir da percepção das potencialidades dessas mulheres que já gostavam e até mesmo já trabalhavam com alimentação. Eram as cocadeiras da beira da estrada, que produziam com as frutas daqui e vendiam para auxiliar na renda da casa. Hoje essas pessoas estão inseridas nesse trabalho, recebendo por ele e levando para feiras e eventos o gostinho da comida das cotas”, explica a coordenadora Susana Alves.

No espaço, o grupo promove reuniões semanais, onde discute as decisões que serão tomadas e o planejamento do trabalho, bem como a gestão do dinheiro que entra a partir dos eventos e encomendas.

Por ser uma cidade com forte presença de migrantes nordestinos, os principais pratos preparados no NESDEL possuem ligação com a tradição. “Usamos muita taioba, chuchu, banana e mamão na preparação do cardápio, que sempre tem cuscuz e tapioca como destaques. Valorizamos o conhecimento de cada uma e também trabalhamos com experimentações e variedades no cardápio”, conta Susana.

Uma das moradoras mais antigas do bairro, Maria das Graças Batista chegou a Cubatão na década de 50. O pai trabalhou na construção da rodovia e foi no meio dos ecossistemas da Mata Atlântica que ela aprendeu a explorar o potencial da mata. “Desde pequena eu aprendi a plantar para colher e cozinhar. Poder fazer isso hoje e ainda ter uma renda é muito gratificante”, afirma a empreendedora.

Além de trabalhar com encomendas e eventos, o NESDEL também integra os demais programas sociais tocados pela CDHU na região: os visitantes que fazem a trilha do Turismo de Base Comunitária almoçam as especialidades do bairro preparadas pelo grupo.

Variedades de pratos a base da tradicional banana verde

Um dos segredos culinários dos empreendedores do NESDEL está na mata: a banana verde, que dá base para muitos dos pratos preparados pelos profissionais. A banana está da maionese feita com a biomassa até a caponata, preparada com as cascas ou com o coração da banana.

Alex Batista, morador da Cota 200 e especialista na preparação de geleias revelou para o Diário do Litoral os segredos da maionese de biomassa. Leia abaixo.

Receita de Maionese de Biomassa

Ingredientes:

6 bananas verdes (nanicas)
300 ml de água fervente
200 ml de azeite ou óleo composto
1 colher de sopa de mostarda
½ suco de limão
4 gramas de sal
Tempero a gosto

Modo de preparo:

Bata as bananas no liquidificador com a água até obter a biomassa cremosa e acrescente o restante dos ingredientes.
Leve para gelar e sirva em seguida.

Sugestão de tempero:

Alho, salsinha, orégano e pimenta do reino.

Colunas

Contraponto