Santos

Programa reduz tabagismo entre pacientes de policlínicas em Santos

Dia 16, às 13h, na Policlínica da Ponta da Praia, começa uma nova turma que busca parar de fumar

Comentar
Compartilhar
09 FEV 2018Por Da Reportagem22h01
Interessados no programa devem se informar nas policlínicasFoto: Divulgação/PMS

Dos 13 usuários da Policlínica do Embaré que participam do Programa Municipal de Atenção Intensiva ao Tabagismo, apenas um ainda não deixou o vício, embora tenha reduzido o consumo. O trabalho com esse grupo termina dia 20 de março.

Dia 16, às 13h, na Policlínica da Ponta da Praia, começa uma nova turma que busca parar de fumar; dia 19, às 9h, o mesmo ocorre na unidade da Vila Nova e, na mesma data, às 14h, na Policlínica do Morro São Bento.

Criado em novembro de 2014, das 1.498 pessoas que desde o início participaram do programa, 648 (43%) já deixaram de fumar. Os pacientes passam por triagem da equipe técnica da policlínica para participar do programa, sempre em, no máximo, grupo com 15 integrantes.

O coordenador do programa municipal, Renato Aparecido Dutra Matos, explica que o trabalho é desenvolvido em sete sessões, sendo quatro semanais, duas quinzenais e a última um mês depois do sexto encontro.

Depoimentos

Durante três décadas, dois maços de cigarro foram a companhia diária da babá Elaine Magda Santana, 53. Ela conseguiu se livrar já há um mês, com a ajuda do programa. Agora, tenta influenciar o filho, de 25 anos, a tomar a mesma decisão.

“Eu uso o mesmo perfume, mas agora o cheiro dele é diferente. O gosto da comida é outro. Sem contar que estou guardando o dinheiro que gastava todo dia com cigarro. Ainda não contei, não sei o que vou comprar, mas estou economizando”.

Roseli Augusto Garcia, 60, do lar, há 25 anos fuma um maço e meio por dia. Ela conseguiu reduzir para dez cigarros por dia, mas ainda não abandonou o vício. “É muito difícil. Eu acabo de comer e quando vejo já acendi o cigarro”.

Colunas

Contraponto