Banner Sabesp

Prefeitura investiga mancha escura no mar de Pitangueiras

Na tarde de ontem o líquido preto já havia se dissipado no mar, mas ainda permanecia em um canal no meio da areia que corre em direção à agua

Comentar
Compartilhar
13 DEZ 2017Por Vanessa Pimentel11h00
Cetesb afirmou que não foi constatado nenhum problema relacionado à esgotoFoto: Divulgação

Uma grande mancha escura que surgiu na Praia de Pitangueiras na última segunda-feira está sendo investigada pela prefeitura de Guarujá. Na tarde de ontem o líquido preto já havia se dissipado no mar, mas ainda permanecia em um canal no meio da areia que corre em direção à agua.

O prefeito Válter Suman determinou que a Secretaria de Meio Ambiente (Semam) do município notificasse a Sabesp para apresentar, em 24 horas, esclarecimentos e ações a fim de obter respostas sobre o líquido.

Através de sua assessoria, a Sabesp informou que a ocorrência apontada tem origem no sistema municipal de drenagem urbana, do qual o referido canal faz parte, e cuja manutenção não é responsabilidade da empresa.

Já os técnicos da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) estiveram na manhã de ontem no local e constataram que, devido as fortes chuvas, houve um carreamento de lodo contendo matéria orgânica depositada no canal de drenagem, para o mar. Não foi constatado nenhum problema relacionado à possível vazamento de esgoto.

Mesmo assim, a prefeitura informou que técnicos da Semam estão confeccionando um laudo com objetivo de dimensionar a extensão do dano e pedirá apoio para Cetesb para checar se as condições para o Licenciamento das Estações Elevatórias da Empresa instaladas na Praia de Pitangueiras estão sendo cumpridas.

Também afirmou que não descarta nenhuma possibilidade sobre a origem do líquido. Por isso, um laboratório particular contratado pela Prefeitura colheu ontem amostras de dois canais de drenagem da Praia de Pitangueiras para análise, que deve ser concluída entre uma semana e 10 dias.

“Até que saia o resultado dessa análise laboratorial, não é possível descartar nenhuma possibilidade”, disse secretário de Meio Ambiente da cidade, Sidnei Aranha.

Em relação ao banho de mar, não há nenhum tipo de restrição.

Esgoto

Guarujá vem sofrendo com vazamentos de esgoto nas praias desde o início deste ano. Em janeiro, a Semam chegou a multar a Sabesp em R$ 300 mil devido a um vazamento de esgoto na Praia de Pitangueiras, no canto do Maluf.

O motivo do acidente foi um pico de oscilação de energia que causou o desligamento dos disjuntores das duas bombas do sistema, o que causou o transbordamento .

Outra situação envolvendo esgoto a céu aberto na Praia de Pernambuco foi relatada em maio por um leitor ao DL. Os frequentadores do local apontavam um forte cheiro até mesmo dentro da água do mar. Na época, a Sabesp solucionou o problema de esgoto e anunciou obras de melhoria no sistema de esgotamento sanitário que atende àquela região.

Colunas

Contraponto