Entrada da Cidade

Obra na Hospedaria dos Imigrantes segue sem prazo

A movimentação no local se refere apenas a manutenção de escoramento de alvenarias existentes e nas áreas da calçada

Comentar
Compartilhar
12 MAR 2018Por Vanessa Pimentel10h15
Há mais de seis anos o local carrega a promessa de abrigar a futura Faculdade de Tecnologia (Fatec) Rubens LaraFoto: Rodrigo Montaldi/DL

Quem passa em frente a Hospedaria dos Imigrantes, na Rua Silva Jardim, 95, em Santos, nota funcionários trabalhando nas obras do local previsto para abrigar a futura Faculdade de Tecnologia (Fatec) Rubens Lara, prometida pelo Governo do Estado há mais de seis anos. Mas, não se engane. A movimentação se refere apenas a manutenção de escoramento de alvenarias existentes e nas áreas da calçada, conforme informado pela assessoria do Centro Paula Souza.

Esta obra teve início em dezembro de 2017, com investimento de cerca de R$ 400 mil. O prazo previsto para execução dos serviços é de 150 dias (maio). 

Questionada se há previsão de retomar a obra da futura faculdade, informou que a equipe técnica da instituição trabalha na adequação do projeto e o lançamento do processo licitatório será posterior a essa etapa, sem especificar nenhuma data.

Histórico

Em uma matéria publicada pelo DL em 2014, foi apurado na época que a obra da futura Fatec estaria orçada em R$25 ­milhões. 

Em 31 de agosto de 2012, ao preço de R$ 2 milhões, a FortNort Desenvolvimento Ambiental e Urbano Ltda tinha iniciado o trabalho de colocação de tapumes, limpeza do terreno de 10 mil metros quadrados, escoramentos das alvenarias (paredes) e instalações elétricas e hidráulicas. A previsão era terminar em fevereiro de 2014, mas o prazo não fui cumprido. 

Em outra matéria, esta em 2016, o valor investido no prédio já chegava a R$4,9 milhões. Naquele ano, a assessoria do Centro Paula Souza informou que o valor se referia a elaboração do projeto e em obras de escoramento das alvenarias existentes na Hospedaria. 

“O edital para realização do restauro da Hospedaria dos Imigrantes visando à construção da nova sede da Fatec Baixada Santista está sendo refeito devido à ­complexidade do imóvel histórico. Após o início das obras, a previsão é que os trabalhos tenham duração de cerca de três anos. O orçamento ainda será definido”, informou na época. 

Com o abandono da estrutura histórica, além de muita sujeira, o local acaba se tornando a opção de abrigo de muitas pessoas em situação de rua ou de usuários de drogas.

A área de 14.600 mil metros quadrados abrigaria 28 salas de aula, 21 laboratórios, três salas de apoio e uma de vídeo, auditório com 259 lugares, 18 salas administrativas, entre outros.

Colunas

Contraponto