Entrada da Cidade

Morre o jornalista cultural e filho de Pagu, Geraldo Galvão Ferraz

Ele estava hospitalizado, na cidade de São Sebastião (São Paulo), onde morava nos últimos meses.

Comentar
Compartilhar
11 FEV 201311h09

Geraldo Galvão Ferraz, filho mais novo de Patrícia Galvão, com o jornalista Geraldo Ferraz, morreu na noite desta última sexta-feira, 9/2, de infecção causada por uma diabetes. Ele estava hospitalizado, na cidade de São Sebastião (São Paulo), onde morava nos últimos meses.

Histórico

Geraldo Galvão Ferraz era jornalista, crítico literário e tradutor. Passou pelas redações de O Estado de S.Paulo, Veja, Isto É, Playboy, Claudia, Jornal da Tarde, revista Cult, entre outros, exercendo múltiplas funções, de repórter a editor. Recebeu vários prêmios, entre eles dois Jabutis. É autor do Livro, ferramenta de progresso (Câmara Brasileira do Livro) e de A empolgante história do romance policial (Nova Cultural) e co-autor de Viva Pagu – Fotobiografia de Patrícia Galvão, ao lado de Lúcia Maria Teixeira Furlani. Foi coordenador do site www.pagu.com.br e do Centro de Estudos Pagu Unisanta.

Para biógrafa de Pagu e presidente da Universidade Santa Cecília (Unisanta), Lúcia Maria Teixeira Furlani, o falecimento do amigo e grande jornalista cultural foi muito sentida.

“A cultura e o jornalismo estão de luto desde sexta-feira, pelo falecimento do Geraldo, um grande jornalista, revisor de alguns dos principais veículos do Brasil, tradutor, crítico literário e que também chegou a ser coordenador do Centro de Estudos Pagu Unisanta. Geraldo foi um grande amigo, ligados inicialmente pelo intermédio de Patrícia Galvão, a Pagu, ele morreu na sexta-feira de Carnaval, como conviria a um carnavalesco. Reunido está aos seus pais Patrícia e Geraldo, em uma morada espiritual mais alegre e feliz”, disse Lúcia.

Colunas

Contraponto