Entrada da Cidade

Litoral de São Paulo tenta conter 'farofeiros' com taxas de até R$ 3.200

As regras são mais restritivas no litoral norte. Em Caraguatatuba, há um limite de entrada de 25 ônibus com turistas por dia

Comentar
Compartilhar
11 JAN 2019Por Folhapress12h00
Guarujá é a cidade do litoral paulista que aplica a maior tarifa para receber veículos para o turismo de um diaFoto: Divulgação/PMG

Com leis e a cobrança de taxas que podem chegar a R$ 3.200, as cidades do litoral paulista evitam a entrada de ônibus que levam turistas para passar um dia na praia. As regras são mais restritivas no litoral norte, que tem promovido ações para evitar os "farofeiros".

Em Caraguatatuba, há um limite de entrada de 25 ônibus desses por dia e cada passageiro deve desembolsar mais R$ 26. Além disso, os veículos não podem estacionar em qualquer via pública e ficam restritos a apenas algumas praias, sujeitos a multa.

Segundo a prefeitura, as mudanças foram aprovadas visando um turismo organizado e sustentável. O controle deverá ser feito por agentes de trânsito e um estacionamento público gratuito para esses ônibus deve ser criado ainda este ano.

Para a Associação Comercial e Empresarial de Caraguatatuba, a nova lei regularizou o turismo de um dia. "Nosso município não possui pessoal suficiente para uma fiscalização maior", afirmou, em nota.

O presidente da associação, Sávio Luiz dos Santos, disse ainda que "este turismo não representa quase nada para o nosso comércio e o problema maior é o impacto ambiental ocasionado pela passagem dele."

Em Ubatuba, as taxas cobradas de veículos que transportam turistas sofreram um reajuste de até 300%. Cada ônibus que visitar o município deve desembolsar R$ 3.000, ante R$ 1.000 cobrados antes.

Houve ainda reajuste para micro-ônibus e vans, que agora pagarão, respectivamente, R$ 1.800 e R$ 1.200, e uma taxa extra por dia de estadia -R$ 200 para ônibus e R$ 100 para vans.

Nas redes sociais o assunto gerou polêmica. Empresários e moradores gravaram vídeos apoiando a medida. Para o secretário do Conselho de Turismo de Ubatuba, Marcos Castro, a taxa é uma forma de compensar o município pelo lixo e demais transtornos produzidos.

"O excesso de turistas tem onerado o município, diminuindo a qualidade da estada de todos. Sem falar que o dinheiro gasto com o transbordo do lixo deixa de ser gasto em outras áreas", afirmou nas redes sociais.

Guarujá é a cidade do litoral paulista que aplica a maior tarifa para receber veículos para o turismo de um dia -são R$ 3.200 para ônibus, R$ 1.600 para micro-ônibus e R$ 800 para vans. Os veículos não têm livre circulação e devem ficar estacionados em locais credenciados.

Segundo a Prefeitura de Guarujá, entre janeiro de 2017 e dezembro de 2018 foram aplicadas 193 multas a motoristas sem a devida autorização.

Em Ilhabela, menor cidade do litoral norte, a entrada de ônibus para turismo de um dia é proibida. "Os ônibus podem ser estacionados em São Sebastião, conforme as leis do município, e os turistas podem atravessar para o arquipélago a pé", diz a prefeitura.

Só é autorizada a entrada de ônibus que levarão turistas com reservas na rede hoteleira da ilha e que tenham uma senha emitida por agente autorizado.

Colunas

Contraponto