Entrada da Cidade

Licitação da terceira etapa da Nova Entrada de Santos chega à etapa final

Com prazo de execução de 42 meses, o custo total estimado para os serviços é de R$ 105 milhões

Comentar
Compartilhar
12 JUL 2018Por Da Reportagem18h01
A publicação no Diário Oficial desta quarta-feira (11) apontou a Terracom e a Fortnort como habilitadas para a execução das obrasFoto: Rodrigo Montaldi/DL

A concorrência para definir quem fará as obras da terceira etapa da Nova Entrada de Santos avança para a conclusão. Duas empresas foram consideradas aptas a construir o viaduto no encontro das avenidas N. Sra. de Fátima e Martins Fontes, e a remodelar o sistema de drenagem do Saboó.

A publicação no Diário Oficial desta quarta-feira (11) apontou a Terracom e a Fortnort como habilitadas para a execução das obras, que devem começar neste semestre. Após cinco dias úteis para recursos, caso não haja intercorrências, será publicada a homologação, que é o reconhecimento oficial da empresa vencedora. Seguem-se as fases de empenho e assinatura de contrato e, depois, será emitida a ordem de serviço para início da obra.

Com prazo de execução de 42 meses, o custo total estimado para os serviços é de R$ 105 milhões. A terceira etapa envolve novas calçadas, terraplenagem, geotecnia (classificação do solo para utilização em projetos de construção civil), pavimentação, infraestrutura para iluminação e sinalização para readequação de vias de transporte coletivo na Zona Noroeste.

A intervenção da Nova Entrada de Santos soma investimento total de R$ 290 milhões por parte da Prefeitura, em quatro etapas, com financiamento aprovado pelo Ministério das Cidades, dentro do PAC-Transportes. Os recursos são liberados pela Caixa Econômica Federal, de acordo com o andamento dos serviços.

Obras visam melhorar a mobilidade e a drenagem da Zona Noroeste

Para eliminar congestionamentos na entrada da Cidade, será construído um viaduto de 395 metros de extensão. Quem estiver trafegando no sentido Santos/S. Vicente, acessará a N. Sra. de Fátima pelo viaduto, e quem vier de Cubatão/SP passará por baixo. Já no sentido Centro/Zona Noroeste a conexão à Nossa Senhora de Fátima será direta por pista exclusiva, sem interrupção de semáforos.

A remodelação do sistema de drenagem do Saboó garantirá melhor eficiência no escoamento das águas pluviais, que atualmente seguem em direção à vala da marginal direita da Via Anchieta. Novas redes de drenagem vão direcionar o sistema para o mar, conduzindo essas águas por meio do Rio Lenheiros (depois do campo das categorias de base do Santos Futebol Clube).

O projeto prevê recuperação de duas galerias paralelas da Martins Fontes e construção de uma nova galeria longitudinal na pista ao lado do muro da ferrovia, entre a Rua Caraguatatuba e o Rio Lenheiros, e envolve recuperação da ponte sobre o Rio Lenheiros, com aumento da largura e vazão do rio. A macrodrenagem será completada com intervenções do Estado, pela Ecovias.

Colunas

Contraponto