Entrada da Cidade

Fechada há 1 semana, Mogi-Bertioga não tem previsão de liberação

A estrada está interditada desde a última sexta (16), em razão de múltiplos deslizamentos de pedras e terra provocados por um intenso temporal que atingiu a região

Comentar
Compartilhar
23 FEV 2018Por Folhapress16h17
o local já foi limpo, mas o risco de novos desabamentos é grandeFoto: Divulgação/Twitter/DER

Fechada há uma semana, a rodovia Mogi-Bertioga (SP-98) continua sem previsão de liberação para o tráfego de veículos, segundo informou o DER (Departamento de Estradas de Rodagem).

Quem planeja acessar as praias de Bertioga neste final de semana tem como opção as rodovias dos Tamoios, Oswaldo Cruz ou ainda o Sistema Anchieta-Imigrantes.

A Mogi-Bertioga está interditada desde a última sexta (16), em razão de múltiplos deslizamentos de pedras e terra provocados por um intenso temporal que atingiu a região.

No km 82, a pista foi tomada por grandes blocos de pedras. De acordo com o DER, o local já foi limpo, mas o risco de novos desabamentos é grande.

O mesmo alerta persiste no trecho de serra, do km 69 ao km 98.

Segundo o departamento de estradas do governo Alckmin (PSDB), uma equipe formada por engenheiros, técnicos da Defesa Civil e policiais militares analisam as condições de trafegabilidade da rodovia.

Chuvas que voltaram a atingir a região entre a madrugada desta sexta-feira e o início da manhã atrasaram a liberação da pista, que estava prevista para este final de semana.

A Mogi-Bertioga possui 44 quilômetros de extensão e, por hora, recebe 300 veículos em média, segundo o DER.

Colunas

Contraponto