Santos

Especialista dá dicas para um fim de ano seguro nas residências

É preciso estar muito atento à movimentação de pessoas estranhas em casas e condomínios

Comentar
Compartilhar
24 DEZ 2017Por Da Reportagem13h30
Alarmes são sempre úteis em casos de viagens mais longas, alerta o especialistaFoto: Divulgação

Fim de ano é sempre muito comemorado, a passagem de um novo ano que promete ser melhor do que anterior, o compartilhamento de alegrias durante a ceia de Natal. Porém, um fator pode levar todo esse ânimo por água abaixo: a segurança. Nesta época do ano as pessoas estão mais concentradas nas atividades festivas, seja preparando, organizando ou visitando amigos e familiares, o que acaba fazendo com que suas residências fiquem vazias e desprotegidas.

Por causa das comemorações é necessário cuidado redobrado com a entrada de pessoas na portaria, pois se não tomar cuidado a segurança do condomínio poderá ficar mais frágil neste período em que cresce o número de visitantes nas residências. Por isso, algumas medidas são sempre bem-vindas para precaver ações criminosas e é essencial que todos os moradores colaborem nesta organização.

"Os que receberão amigos e familiares em casa devem entregar uma lista na portaria com os nomes, para que sejam melhores identificados, e mesmo assim, quando chegarem devem ser anunciados pelo porteiro", afirma Amilton Saraiva, especialista em condomínios da GS Terceirização.

Também por causa do Natal, também cresce o número de entregas de presentes, cestas, comidas encomendadas, flores, entre outras coisas, e os entregadores não podem ter acesso à área interna se o morador não estiver ou não autorizar.

"Cabe aos profissionais de portarias estar mais atentos e ser ágeis para impedir que a grande movimentação se torne um risco para o condomínio", diz.

Quem irá viajar deve se precaver com atitudes que trarão ainda mais segurança domiciliar como manter a discrição e privacidade dos detalhes da viagem, como local, data de saída ou chegada.

"Por mais que se confie em funcionários da residência, por exemplo, faxineira ou jardineiro, eles podem inocentemente comentar com alguém de fora, que pode não ser uma pessoa bem intencionada", revela Amilton

Entre os cuidados durante a ausência, é melhor não deixar evidente que a residência está vazia, uma alternativa pode ser o uso de temporizadores ou fotocélula nas lâmpadas para que elas apaguem durante o dia e acendam a noite; avisar uma pessoa de confiança, como parente, vizinho ou amigo, que estará viajando para que retire a correspondência da casa ou na portaria e cuide do local, limpando a frente e o quintal; no caso de condomínios o zelador deve ser previamente informado e o condômino também deve fazer uma autorização, caso queira que alguma pessoa, ou empregado entre no apartamento ou casa durante a ausência.

Segundo Amilton Saraiva, o profissional de portaria acompanha a rotina de um condomínio diariamente e certamente notará a ausência de algum morador. Por isso, é recomendável que os porteiros sejam contratados através de empresa terceirizada confiável, que ofereça um treinamento especializado de atendimento, discrição e segurança preventiva.

"Por ser profissional e especializada, a empresa contrata após verificar o histórico profissional e pessoal do porteiro, investigando antecedentes criminais, conduta e indicação. Porém, quando contratados diretamente no condomínio, esta contratação não dispõe destes recursos, que impeçam maus profissionais de adentrarem em um ambiente onde se deve prezar pela segurança".

Colunas

Contraponto