Banner Sabesp

Dia Nacional do Doador de Sangue: bancos homenageiam voluntários

Para homenagear os doadores voluntários e reforçar a importância da doação frequente, os bancos de sangue estão realizando ações especiais hoje

Comentar
Compartilhar
25 NOV 2017Por Caroline Souza10h00
Neste dia 25 de novembro é comemorado o Dia Nacional do Doador de SangueFoto: Rodrigo Montaldi/DL

Neste dia 25 de novembro é comemorado o Dia Nacional do Doador de Sangue. Para homenagear os doadores voluntários e reforçar a importância da doação frequente, os bancos de sangue estão realizando ações especiais hoje, com entrega de brindes e campanhas de conscientização.

É comum ver pedidos de doação de sangue quando pessoas sofrem acidentes ou precisam de transfusões, mas centenas de outros casos também necessitam de doação, como pacientes com anemia falciforme, leucemia e outras doenças crônicas ou genéticas, consequentemente, a doação pode salvar muitas outras vidas.

“Precisamos de doadores frequentes, que possam doar de duas a três vezes por ano, porque as pessoas procuram o banco de sangue somente quando algum paciente específico necessita”, afirma a assessoria de imprensa da Santa Casa de Santos.

Essa é a frequência com que Daniela Izidoro, 31 anos, realiza a doação. Apesar de ter começado a doar quando o sobrinho de uma amiga estava precisando, em 2008, após ver a importância do gesto, decidiu doar mais vezes. “Costumo doar de duas a três vezes por ano. Minha motivação é ajudar o próximo”, conta.

A Dra. Rosângela Maria dos Santos, responsável pelos bancos de sangue do Hemonúcleo, que fica no Hospital Guilherme Álvaro, e da Casa de Saúde de Santos, informou que apesar de não estarem em situação crítica, os tipos O positivo e O negativo e todos os outros negativos são sempre os de maior necessidade.

A doutora explica ainda que o sangue doado, depois de analisado, passa por um processamento que utiliza melhor o sangue. Assim, um paciente pode receber plaquetas, outro hemácias, ou ainda o plasma. Uma única doação pode ajudar de duas a quatro pessoas.

Em comemoração ao Dia Nacional do Doador, os bancos de sangue da Casa de Saúde de Santos, Hospital Guilherme Álvaro e Santa Casa de Santos estão homenageando os doadores, com entrega de brindes e conscientização dos munícipes.

De acordo com a assessoria da Santa Casa, doar sangue é um ato de solidariedade, que ajuda a salvar milhares de vidas. E essa data, além de homenagear as pessoas que reservam um tempo do seu dia para ajudar o próximo, também serve para informar e conscientizar a população sobre a importância deste gesto.

Fabiana de Lima Barbosa, 36 anos, é doadora há dois anos e fala sobre a importância da conscientização de ser um doador voluntário. “Soube que uma doação é capaz de salvar até cinco pessoas. A qualquer momento alguém poderá precisar desse sangue para continuar a viver. Me sinto bem sabendo que fiz essa ação voluntária por alguém que nem conheço”, explica.

Para realizar a doação, basta comparecer a um dos bancos de sangue da região, indicados nesta matéria, com um documento oficial com foto. Confira abaixo as condições básicas para ser um doador voluntário:

Onde doar?

Na Baixada Santista há atualmente seis bancos de sangue, cinco na cidade de Santos e um em Guarujá.
Bertioga e Mongaguá não possuem bancos de sangue, mas encaminham os munícipes para os bancos de Santos.

O Hospital Modelo, em Cubatão ainda não foi reinaugurado, mas de acordo com a assessoria da Prefeitura, o banco de sangue funcionará no ato da reinauguração.

Santos

Hemonúcleo - Hospital Guilherme Álvaro
Endereço: Rua Osvaldo Cruz, nº 197 - Boqueirão
Horário de funcionamento: de segunda à sexta, das 8h às 12h30 e nos últimos sábados do mês (incluindo hoje), das 8h às 12h30
Além de atender os pacientes do hospital, o Hemonúcleo também atende as cidades de São Vicente, Bertioga e Mongaguá.

Santa Casa de Santos
Endereço: Av. Dr. Cláudio Luiz da Costa, nº 50 - Jabaquara
Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira, das 7h às 16h, e aos sábados das 7h às 11h.
Neste Dia do Doador, haverá uma homenagem, com lanche especial, para os doadores.

Hospital Ana Costa
Endereço: Rua Pedro Américo, nº 60 - Campo Grande  
Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira, das 8h às 14h e no último sábado de cada mês (inclusive hoje), das 8h às 11h.

Casa de Saúde
Endereço: Av. Conselheiro Nébias, nº 644 - Boqueirão
Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira, das 7h às 16h.
Excepcionalmente hoje, para homenagear os doadores, o banco de sangue abre das 7h às 11h.

Beneficência Portuguesa
Endereço: Av. Bernardino de Campos, nº 47 – Vila Belmiro
Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira, das 7h às 12h

Guarujá

Hospital Santo Amaro
Endereço: Rua Quinto Bertoldi, nº 40 - Vila Maia
Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira, das 7h às 11h.
Bertioga

A cada 15 dias, a Secretaria de Saúde oferece transporte para levar doadores de Bertioga até o Hemocentro de Santos. Os doadores podem procurar diretamente o setor de transporte da Secretaria para agendar o dia da van.

Mongaguá

Em Mongaguá há um calendário anual, convocando os doadores interessados na ação em participar. Para agendar a viagem até o hemonúcleo de Santos, basta ligar para o telefone 3505-6060 (Hospital Municipal). A prefeitura providencia o transporte e suporte aos voluntários.
Geralmente, as viagens ocorrem todo final do mês, em uma data definida pelo hospital. Os cidadãos podem participar das ações de doação de sangue durante o ano todo, respeitando os prazos para a coleta.
Cubatão

Segundo a assessoria, a previsão é que o Hospital Modelo seja reaberto nos primeiros dias de dezembro. E que, no ato da reinauguração, o banco de sangue esteja em funcionamento.

Impedimentos para doação de sangue

- Resfriado: aguardar sete dias após desaparecimento dos sintomas;
- Gravidez;
- 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana;
- Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses);
- Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;
- Tatuagem definitiva nos últimos 12 meses;
- Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses;
- Qualquer procedimento endoscópico: aguardar seis meses;
- Hepatite após os 11 anos de idade;
- Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;
- Entre outras.

Colunas

Contraponto