Curso de ovos contribui para geração de renda e autoestima das mulheres

Ministrado por voluntária, atividade é a novidade deste ano e já reúne mais de 20 alunas no Caec Márcia Regina dos Santos

Comentar
Compartilhar
13 MAR 2018Por Da Reportagem21h18
A Páscoa vem chegando e com ela, a oportunidade de gerar uma renda extraFoto: Reprodução

A Páscoa vem chegando e com ela, a oportunidade de se profissionalizar e gerar uma renda extra. Em Guarujá, o Centro de Atividades Educacionais e Comunitárias (Caec) Márcia Regina dos Santos, no Jardim Boa Esperança, está com curso de ovos de chocolate.

E neste mês de março, que é totalmente dedicado à mulher, a iniciativa é possível graças à doceira de mão cheia, Andrea Mello. Ela é a mais nova voluntária do centro comunitário, e se prontificou a ensinar às mulheres da Cidade, o que sabe fazer de melhor: doces finos, voltada à produção de ovos de páscoa, além de pães de mel e trufas.

As aulas já começaram e tem duração de três meses. Hoje, ela possui mais de 20 alunas na Unidade. O curso ocorre as segundas e quartas-feiras, das 8h45 às 12 horas, e das 14 às 17h30. No conteúdo, apresenta noções quanto a técnicas de temperagem, liquidificação, esfriamento e desinformes.

"Meus filhos praticaram diversas atividades no Caec, então eu já conhecia bem a equipe de lá. Quando decidir ir ao centro comunitário para me colocar à disposição, toda a diretoria logo aceitou".

Formada em técnica de enfermagem, Andrea tem atualmente 47 anos. Ingressou no universo dos chocolates quando ficou desempregada e se viu obrigada a ir à luta para conseguir criar o seu primeiro filho, à época com pouco mais de 1 ano de idade.

Foi quando fez um curso de chocolates e acabou se apaixonando por este tipo de culinária. "Desde então fui buscando conhecimento atrás de conhecimento. A partir daí não parei mais". Hoje, a doceira do Jardim Boa Esperança tem seis filhos, e se desdobra para garantir um futuro melhor a toda sua família.

A decisão em se tornar voluntária no Caec Márcia Regina nasceu não só pela promoção da geração renda e pelo amor ao que faz. Mas também, por seu trabalho ajudar na recuperação da autoestima de muitas mulheres do Município. "Algumas delas são outras pessoas hoje, pois se descobriram nesta área da culinária. Outras, inclusive, se curaram até de depressão", contou.

Colunas

Contraponto