Entrada da Cidade

Composição da Câmara de Praia Grande muda após reprogramação

Contabilização dos votos de candidaturas que passaram de indeferidas para deferidas alterou três cadeiras; cenário ainda pode mudar

Comentar
Compartilhar
09 DEZ 2016Por Diário do Litoral10h30
Na próxima legislatura (2017-2020), a Câmara de Praia Grande contará com 19 vereadoresFoto: Divulgação

A contabilização dos votos de candidaturas que passaram de indeferidas para deferidas alterou a composição da Câmara Municipal de Praia Grande para a próxima legislatura. O reprocessamento foi divulgado pela Justiça Eleitoral e três nomes foram considerados eleitos. Ainda há possibilidade de nova mudança nas cadeiras do legislativo praiagrandense. O município possui 201.571 eleitores – 76,06% foram às urnas no último dia 2 de outubro.

“Muitos candidatos concorreram sub judice. A medida que o status de julgamento muda para deferido vai alterando o sistema eleitoral e reprocessa tudo novamente. Ainda tem processo em julgamento e pode haver pelo menos mais uma alteração. Não houve recontagem de votos. Os votos foram reprocessados e alterou o coeficiente eleitoral”, explicou Frederico Affonso, chefe do 317º Cartório Eleitoral de Praia Grande.

Após o reprocessamento dos votos foram considerados eleitos os candidatos Marco Antonio de Sousa, o Marquinho (PMN), que obteve 3.473 votos, Dimas Antônio Gonçalves (PEN), com 1.900 votos, e Natanael Vieira de Oliveira, o Pastor Natanael (PRP), que obteve 1.717 votos. Deixam a lista de eleitos e assumem o posto de suplentes Katsu Yonamine (PSDB), que conquistou 2.282 votos, Antonio Carlos Rezende (PSDB), que obteve 1.987 votos e Amorim Filho (PTB), com 1.553 votos.

A reprogramação de votos alterou também a representatividade dos partidos na Câmara Municipal. A coligação PEN/PRP, que não tinha vereador eleito, ficou com duas cadeiras. Já o PTB, que havia conquistado quatro vagas passou a ter três. O grupo conhecido como ‘Chapão’ (PMDB/PSDB/Pros/PMN/PV/PRB/DEM/SD) perdeu uma vaga e ficou com 10 cadeiras.

A partir de 2017 o legislativo passa a ter 19 vereadores.

Eleito

Para o vereador Marquinho (PMN), que concorreu à reeleição com a candidatura indeferida, o resultado faz justiça aos ataques que sofreu durante a eleição. Segundo o parlamentar, que segue para o seu quarto mandato, ele foi prejudicado por um erro de profissionais que atuaram na entrega de documentação à Justiça Eleitoral.

“O advogado do escritório da coligação (que era grande), quero crer que por uma falha pois aconteceu com outros candidatos, não apresentou uma certidão de objeto de pé. Entrei com recurso no TSE e, graças a deus, foram favoráveis. Sofri nas ruas durante o processo. Disseram muitas inverdades e me acusaram de coisas que não sou tudo por conta de um documento. Mas, mesmo impugnado, os eleitores acreditaram em mim e foram ao meu favor e reconheceram os méritos do meu trabalho com 3.473 votos. Deus é justo e muito bom. Estou muito feliz”, afirmou.

Composição da Câmara de PG (2017-2020)

Eleitos - Votos

Serginho Sim (PSDB) - 4.585 votos
Marcelino (PMDB) - 4.031 votos
Janaina Ballaris (PT) - 3.545 votos
Marquinho (PMN) - 3.473 votos
Cadu (PTB) - 3.307 votos
Reco (SD) - 3.192 votos
Paulo Emílio (PRB) - 3.030 votos
Betinho (PMDB) - 2.848 votos
Eduardo Xavier (PMDB) - 2.695 votos
Edu Sangue Bom (PMDB) - 2.528 votos
Hugo Ribeiro (PMDB) - 2.469 votos
Tati Toschi (PMDB) - 2.361 votos
Delgado Alexandre Comim (PTB) - 2.339 votos
Leandro do Avelino (PSB) - 2.289 votos
Romulo Brasil (PSD) - 2.197 votos
Dimas Antônio Gonçalves (PEN) - 1.900 votos
Pastor Natanael (PRP) - 1.717 votos
João Alves Correia Neto (PSC) - 1.792 votos
Isaias Cabeleireiro (PTB) - 1.657 votos

Colunas

Contraponto