Pref 13 e 14

CEV analisa queixas às obras do viaduto

Instalação do equipamento estaria dificultando o acesso direto dos moradores do bairro às pistas norte e sul da Rodovia Anchieta

Comentar
Compartilhar
01 AGO 2017Por Da Reportagem11h00
Moradores do Casqueiro e bairros próximos reclamam da possibilidade de ficarem ‘ilhados’ por conta dos bloqueios; vereadores questionam obra e insegurançaFoto: Matheus Tagé/DL

Uma Comissão Especial de Vereadores (CEV) em Cubatão analisa as reclamações de moradores em relação aos problemas ocasionados com a construção do Viaduto Rubens Paiva, no Casqueiro. Eles reclamam da falta de acesso direto às pistas Norte e Sul da Rodovia Anchieta. A primeira reunião do grupo, presidido pelo vereador Toninho Vieira (PSDB), aconteceu na última sexta-feira (28).

No encontro, Toninho Vieira apontou que a construção do viaduto, cuja função seria facilitar o acesso, acabou se transformando em um problema, pelo risco de deixar ilhados (caso aconteça algum problema naquela região) os cerca de 30 mil moradores do Jardim Casqueiro, Ponte Nova, Parque São Luiz e Jardim Caraguatá.

O vereador destacou que o deputado federal João Paulo Papa está empenhado na busca de uma solução para o problema. “Estive com ele nesta semana, ele disse estar a par de tudo e se colocou à disposição para agendar, o mais breve possível, uma reunião com o Secretário Estadual dos Transportes, e com as diretorias do DER, Ecovias e Artesp”, disse o vereador que pediu aos demais membros da CEV, que também envolvam seus deputados e o prefeito Ademário Oliveira neste processo.

O vereador Sérgio Calçados (PPS), relator da CEV apontou alguns problemas causados pelo Anel Viário construído para melhorar o acesso para quem vem pela Anchieta para o Pólo Industrial e cidades do Litoral Norte. Sergio Calçados apontou dois importantes, como o fato da construção passar por cima do Parque das Primaveras e invadir áreas da Vila Elizabeth, sem dar qualquer contrapartida para o Município.

Por sua vez, o vereador Rodrigo Alemão (PSDB) informou que teve um requerimento aprovado pelos demais vereadores, cobrando informações sobre o acidente que ocasionou a morte de um motociclista, provocado por um bolsão de água formado, durante as chuvas, nas proximidades do Viaduto. Ele suspeita que os bolsões de águas que acontecem naquela área são provocados por problemas na construção do viaduto que ainda não teve instalado o sistema de iluminação e câmeras de segurança.

DER diz que projeto foi aprovado pela Prefeitura de Cubatão

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informou, por meio de nota, que as obras para implantação do viaduto na Via Anchieta (SP-150) foram executadas atendendo os parâmetros previstos no projeto executivo apresentado e aprovado em Consulta Pública, em abril de 2013, com anuência da Prefeitura de Cubatão. Na ocasião, foram atendidas reivindicações para a retirada da rampa de acesso ao Bairro (“rabo do dragão”), sendo necessário para isso, o cancelamento do acesso direto da Rua Júlio Cunha à SP-150, e a recuperação do sistema viário municipal no entorno do empreendimento, com implantação de nova sinalização.

Durante as obras, foi necessária uma adaptação no projeto, com objetivo de melhorar a segurança dos usuários, em função das limitações presentes às margens da rodovia.

O DER ressalta que os moradores não ficam ilhados, os veículos provenientes do bairro Jardim Casqueiro tem acesso direto à SP-160 – Imigrantes. Aqueles que quiserem acessar a SP-150 – Anchieta, sentido Cubatão, devem utilizar do dispositivo em nível existente hoje, após a descida do viaduto.

O órgão destaca que a manutenção da via e a iluminação são de responsabilidade da administração municipal  e que o trecho que apresenta formação de poças de água é administrado pela Prefeitura. Durante as obras, o DER apenas realizou a manutenção das vias urbanas no entorno do local.

Colunas

Contraponto