Entrada da Cidade

Câmara decide prorrogação de Refis em Guarujá

Aprovada, a matéria seguirá para sanção do chefe do Executivo e já começa a valer a partir da sua data de publicação no Diário Oficial

Comentar
Compartilhar
12 DEZ 2017Por Da Reportagem10h30
A Câmara de Guarujá vota hoje, de forma definitiva, o Projeto de Lei Complementar 031/2017Foto: Arquivo/DL

A Câmara de Guarujá vota hoje, de forma definitiva, o Projeto de Lei Complementar 031/2017, de autoria do prefeito Válter Suman (PSB), que prorroga até 31 de março de 2018 o prazo de adesão ao Programa Municipal de Recuperação Fiscal (REFIS) - em vigência desde o último dia 27 de julho. Aprovada, a matéria seguirá para sanção do chefe do Executivo e já começa a valer a partir da sua data de publicação no Diário Oficial.

Em vigência há quase quatro meses, o REFIS abrange débitos registrados até 31 de dezembro de 2016 (ainda que constituídos posteriormente, desde que inscritos na dívida ativa), referentes a IPTU, ISSQN, taxas e contribuições de melhoria e multas, exceto infrações de trânsito.

O requerimento de adesão ao programa fica disponível no site da Prefeitura (www.guaruja.sp.gov.br) e, após preenchido e anexado aos documentos necessários, precisa ser entregue diretamente na Seção Especial de Protocolo do Refis, independentemente do pagamento de taxa.

Descontos

Os munícipes que aderem ao programa têm desconto de até 100% em multa e 80% em juros, além do parcelamento de dívidas em até 60 meses, podendo chegar a 120 meses em casos excepcionais. Para pagamento em até três parcelas mensais e consecutivas a multa é excluída integralmente e os juros serão reduzidos em 80%.

Quem optar pelo pagamento de quatro a 12 parcelas, a multa é reduzida em 80% e os juros em 60%; de 13 a 24 parcelas, a multa é reduzida em 60% e os juros em 50%; de 25 a 30 parcelas, a multa é reduzida em 50% e os juros em 40%. Já no pagamento de 31 até 60 parcelas, a multa é reduzida em 40% e os juros em 30%.

Colunas

Contraponto