20h : 03min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Câmara de São Vicente não deve ter recesso de janeiro

Dr. Palmieri (PSB), vereador mais votado no último domingo (2), disse que grupo novo pretende ‘arregaçar as mangas’ e trabalhar nas férias

Comentar
Compartilhar
07 OUT 2016Por Daniela Origuela10h30
Gustavo Palmieri, o Dr. Palmieri (PSB) assumirá a presidência da Câmara Municipal durante a sessão de posseFoto: Rodrigo Montaldi/DL

“Em janeiro não vai haver recesso”. A afirmação é do vereador vicentino eleito Gustavo Palmieri (PSB), o Dr. Palmieri. O veterinário foi o mais votado na eleição do último domingo (2), com 4.101 votos. Ele deve conduzir a sessão do dia 1º de janeiro de 2017, onde será dada posse ao prefeito eleito Pedro Gouvêa (PMDB) e aos 15 vereadores que farão parte da próxima legislatura da Câmara de São Vicente.

“Janeiro é recesso para vereadores, mas não vai haver recesso. Juntamos alguns vereadores e com o prefeito eleito, e vamos abrir mão do recesso. Começar a arregaçar as mangas e a trabalhar desde o dia 1º de janeiro. Na primeira sessão já vamos chamar uma extraordinária para poder trabalhar por São Vicente. O pessoal que entrou quer trabalhar, porque São Vicente não pode parar”, afirmou Palmieri. 

O veterinário disse que os vereadores eleitos têm se reunido. Embora ele tenha a missão de conduzir a presidência da Câmara na sessão de posse, ele não demonstra pretensão em seguir no cargo.

“Vamos diplomar o nosso prefeito. Sobre a Mesa Diretora, pretensões não tenho ainda. Hoje temos só dois fora do grupo, mas que já estão alinhados com a gente. Buscaremos encontrar um bons nomes para montarmos Mesa Diretora. Estamos em conversa entre o pessoal novo e está bem adiantada a busca por um nome de consenso, que ajude principalmente o Executivo a levar São Vicente para a frente”, destacou Palmieri. Os dois vereadores eleitos citados por ele não fazem parte da coligação que elegeu Gouvêa.

Essa é segunda vez que Dr. Palmieri, de 37 anos, concorre ao cargo de vereador. Na primeira tentativa, em 2012, ele obteve quase 2.500 votos. Filho do ex-vereador Eduardo Palmieri, que ocupou cadeira na Câmara Municipal por dois mandatos, o veterinário cresceu no meio da política. Nos últimos anos tem se dedicado a projetos sociais voltados à causa animal.

“Fui criado em São Vicente a vida inteira. Venho de família que vive em São Vicente e sempre lutou pela cidade. Meu pai foi vereador por duas legislaturas. Cresci no ambiente da política, mas sempre buscando o melhor para São Vicente”, destacou.

Na Câmara, Dr. Palmieri terá como foco a causa animal e social. “Sou médico veterinário de formação e tenho a causa animal dentro da minha vida por mais de 15 anos. A nossa atuação vai ser grande nessa área. Firmamos um pacto com o Pedro, antes mesmo da eleição, que hoje é o nosso prefeito eleito e vai tomar posse em janeiro. Um pacto de melhoras dentro da causa animal, onde vamos buscar a volta da Zoonoses, das castrações e das políticas públicas voltadas a causa animal. Além de ter um mandato participativo, que não se resume apenas nesta causa, mas que precisa reerguer a cidade”, afirmou.

Sobre o retorno das Regionais, confirmado pelo prefeito eleito Pedro Gouvêa (PMDB), Dr. Palmieri disse que os vereadores devem apenas auxiliar o prefeito na construção de um novo modelo.

“A regional tem que voltar, porque a zeladoria é o que precisa em São Vicente. Não mão de vereador. Tem que ser nas mãos de técnicos. A gente está até discutindo entre os vereadores eleitos alguns modelos para ajudar o prefeito. Precisa ter encanadores, eletricistas, pedreiros e profissionais da área de zeladoria. Não vereador colocar qualquer um como cabide de emprego. Acho que isso é muito ruim para São Vicente”, ressaltou.

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar