23h : 52min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Caio Matheus fala em implantação de georreferenciamento

Prefeito eleito de Bertioga apresenta dois futuros secretários e adianta que Administração deve assumir gestão de equipamentos da saúde

Comentar
Compartilhar
24 NOV 2016Por Bruno Gutierrez08h00
Caio Matheus realizou uma explanação sobre os problemas enfrentados por Bertioga recentementeFoto: Rodrigo Montaldi/DL

O prefeito eleito de Bertioga, Caio Matheus (PSDB), concedeu, ontem, a primeira entrevista coletiva após o início do trabalho de transição para apresentar dois futuros secretários, falar sobre o andamento do processo e as primeiras ideias para serem implantadas a partir de 2017.

O arquiteto e urbanista Gustavo Ramos Melo, que coordenou toda a campanha do tucano, será o secretário de Governo. Já o engenheiro civil Roberto Cassiano Guedes assumirá a pasta de Administração e Finanças. Ao anunciar a dupla, Matheus disse que considera as duas secretarias como guarda-chuva, já que “possuem um trato estreito com todas as demais secretarias”.

Durante toda a entrevista, o futuro chefe do Executivo destacou a necessidade de enxugar gastos e ampliar a receita. Para aumentar o caixa da Prefeitura, Caio Matheus pretende implantar “um grande ­georreferenciamento”.

“Teremos uma atualização do cadastro imobiliário da cidade. Vamos elevar a metragem quadrada construída. E através disso, claro, a arrecadação vai aumentar. ISS, ITBI, IPTU. Não vai aumentar a alíquota, vai aumentar a metragem e o número de contribuintes. Porque tem muita coisa que não está contabilizada. E o principal, sem onerar o contribuinte que já paga imposto demais”. A expectativa do próximo governante é que o projeto seja finalizado no segundo semestre de 2017.

Matheus também adiantou que a Administração Municipal deve assumir a gestão dos equipamentos de saúde, ao menos, nos primeiros meses do ano. O tucano destacou que, desde a intervenção realizada pelo governo atual na gestão realizada pela Organização Social Instituto Corpore, o custeio com a manutenção de equipamentos da pasta caiu de R$ 2,9 milhões para R$ 2 milhões.

“Isso será feito de maneira responsável, coordenada e calculada para que possamos, no início do segundo trimestre, analisar todos os dados e tomar a decisão correta na questão de como irá ser feita a condução desses equipamentos na próxima gestão”.

Prioridades

Nos primeiros meses, Caio Matheus irá focar os esforços em quatro secretarias: Segurança, Serviços Urbanos, Saúde e Turismo.

Na segurança, ele demonstrou preocupação em ter verba para fornecer alimentação aos 200 policiais que devem reforçar a cidade para a Operação Verão. O futuro chefe do Executivo também falou da necessidade de melhorar as condições da Guarda Civil Municipal.

Em serviços urbanos, Caio Matheus atentou para a toda área de zeladoria como manutenção da limpeza pública, infraestrutura viária, roçada, desassoreamento de valas, aumento de demanda na coleta de lixo na alta temporada, condições da pavimentação e serviço de tapa-buracos.

Já no turismo, o prefeito eleito atentou para a falta de mão de obra terceirizada. Segundo ele, “os serviços estão a mercê de contratações”. O tucano adiantou que diversos contratos foram cancelados ou interrompidos e que a futura Administração corre o risco de assumir o governo com  com equipamentos turísticos fechados por falta de efetivo.

Plano diretor

Por fim, Caio Matheus defendeu a revisão do Plano Diretor. “O leque de atividades comerciais e empresariais poderia ser muito mais amplo, fortalecendo a economia, o comércio e a geração de empregos, se nós tivéssemos um uso e ocupação de solo realista ao nosso momento, e não de uma realidade de 20 anos atrás”.

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar