‘Amigos da Cultura’ inaugura espaço de artes em São Vicente

Espaço busca proporcionar um ambiente democrático onde artistas possam desenvolver seus projetos

Comentar
Compartilhar
20 JUL 2017Por Rafaella Martinez10h30
Equipamento segue os moldes do ‘coworking’, um modelo de trabalho que se baseia no compartilhamento de espaço e recursos, reunindo pessoas de diferentes áreasFoto: Rodrigo Montaldi/DL

Um ambiente democrático e colaborativo, onde artistas das mais diversas áreas possam desenvolver seus projetos sem as distrações de espaços públicos e a preços populares: essa é a ideia do espaço ‘Amigos da Cultura’, em São Vicente.

Instalado em um sobrado na Avenida Capitão Luiz Hourneaux, 507, no Jardim Paraíso, o equipamento segue os moldes do ‘coworking’, um modelo de trabalho que se baseia no compartilhamento de espaço e recursos, reunindo pessoas que trabalham não necessariamente na mesma área de atuação. No caso do espaço ‘Amigos da Cultura’, os responsáveis pelas aulas e os alunos pagam valores populares para fomentar o espaço e dispõem de toda a estrutura física e administrativa durante as atividades.

“Em um cenário onde todo mundo está na rua e os artistas locais estão desamparados pensamos na ideia de criar esse espaço para que aqui todos pudessem encontrar abrigo e desenvolver suas ações de forma colaborativa”, conta o produtor cultural Alessandro Cruz.

É ele quem encabeça o projeto, ao lado do músico e ator Anderson Avelino, do técnico de som Alessandro Avian e do comerciante Matheus Santana. A empreitada tomou forma a partir de doações e recursos próprios dos idealizadores. “As cortinas foram doadas e nós transformamos os pallets em utensílios e equipamentos de decoração.

Colocamos a mão na massa literalmente para adaptar esse imóvel que estava fechado há mais de cinco anos e transformá-lo em um equipamento multiuso de arte”, conta.

“Quando um grupo alugar o salão para um espetáculo, por exemplo, ele mesmo pode montar a bilheteria ou promover eventos temáticos aqui. O uso é livre. Entendemos também que precisamos desenvolver nosso trabalho artístico como negócio e por ser um equipamento completamente desvinculado do poder público precisamos cobrar pelo uso do espaço. São valores populares tanto para os professores quanto para os alunos”, afirma o ator Anderson Avelino, destacando que hoje uma das salas é ocupada de forma fixa pelo Grupo Teatro Vinho e Alma, natural de São Vicente. “Eles fizeram dessa sala um espaço para ensaios e um teatro de bolso. Ficou incrível”, conta.

No salão principal, um pequeno palco em três níveis chama a atenção. Uma minibiblioteca caprichosamente decorada e repleta de livros infantis também se destaca, bem como um salão de balé no piso superior. A ideia é que tanto os munícipes como os artistas locais usem as possibilidades do equipamento.

No local acontecem atualmente cursos de yoga, violão, kenjutsu (arte da espada samurai), maquiagem social, teatro, ballet clássico e contemporâneo, capoeira, zumba, montagem de som e iluminação, fotografia, iluminação cênica e teatro musical. A cada atividade, o espaço se transforma. “Nas ­aulas de música o agitação e o som é o que chama atenção. Do nada tudo para e começa a aula de kenjutsu, onde o ­silêncio precisa ser absoluto. Ao ­mesmo tempo, em um outro canto, acontece o curso de maquiagem. É um lugar vivo e pulsante”, comenta Anderson.

A ideia é aprimorar ainda mais o espaço, ­consolidando uma sala de teatro e promovendo o Festival de Teatro de São Vicente a partir dali. “Esse é um projeto encabeçado pela Associação Amigos da Cultura desde 2012 e que infelizmente não foi viável no ano passado. Queremos aproveitar essa estrutura de agora para difundir a cultura”, finaliza Alessandro­.

Para informações e ­valores dos cursos é ­preciso entrar em ­contato nos telefones (13) 3304-7736 e (13) 98807-2534 ou por meio das redes sociais no https://www.facebook.com/espacoamigosdacultura.

 

Colunas

Contraponto