Entrada da Cidade

Técnico do Uruguai diz que mordida em Chiellini serviu para amadurecimento de Suárez

A participação de Luis Suárez na última Copa do Mundo teve um final trágico para o jogador

Comentar
Compartilhar
15 JUN 2018Por Folhapress00h30
Suarez mordeu o zagueiro Chiellini na última Copa do MundoFoto: Associated Press

A última participação de Luis Suárez em uma Copa do Mundo teve um final trágico para o jogador. Suspenso por nove partidas após ser expulso por morder Giorgio Chiellini na vitória do Uruguai por 1 a 0 sobre a Itália no terceiro jogo do Mundial de 2014, o jogador ficou fora do restante da competição e viu o time ser eliminado pela Colômbia nas oitavas de final.

De volta para a sua terceira participação em uma Copa, Suárez está mais maduro quatro anos depois do ocorrido. Pelo menos é a opinião do técnico Óscar Tabárez ao ser perguntado sobre o que mais teria mudado no atleta nesse período.

"Maturidade, sem nenhuma dúvida. Conheço ele há muito tempo, desde que estava no sub-20 em 2007. Participou do Mundial no Canadá, participou da segunda fase, marcou o primeiro gol do torneio e era um garoto de 18 anos. Ele amadureceu muito", disse.

O treinador considera o episódio da mordida como fator principal da maturidade do atleta, além disso, aproveitou para elogiar o atleta.

"O que aconteceu no Brasil é parte da realidade e influenciou em seu amadurecimento. E fora do campo, em seu aspecto familiar e pessoal também. Ele se concentrou para o Mundial. Creio que responde ao que penso de Luis, que além de um grande jogador, é muito inteligente", finalizou.

Colunas

Contraponto