Entrada da Cidade

Contraponto

  •  

    Hora do rango

    Na audiência da Frente parlamentar de Regulamentação do Transporte Hidroviário por Meio do Serviço de Balsas do Estado de São Paulo, o vereador Rui de Rosis (MDB) disse ao colega, Benedito Furtado (PSB), que estava tremendo de fome e precisava sair do evento para almoçar urgentemente. Os dois saíram e, na volta, ao se desculpar à mesa de trabalhos, jogou para Furtado o motivo da saída: “Eu só cheguei agora porque o Furtado me disse que precisava almoçar e tive que acompanha-lo”.

  •  

    Sem toalha

    Um frequentador da Câmara de Santos estava inconformado, ontem, com a entrega de um cheque de R$ 28,5 milhões pelo presidente da Casa, vereador Adilson Júnior (PTB), ao prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), resultado da economia feita pelo Legislativo durante o ano. “Devolve-se dinheiro e nos banheiros não encontramos papel toalha, sabonete líquido e, conforme soube, nem Wi-Fi na Casa”, disse.

  •  

    Eficiência

    Segundo Adilson Júnior, o repasse é um resultado positivo da gestão administrativa de todo o Legislativo e demonstra o compromisso com o dinheiro público. “O valor repassado representa a eficiência do modelo de gestão adotado por todos os membros do legislativo, que gerou uma economia considerável”. Os valores devolvidos aos cofres públicos pela Casa neste ano superaram os números de 2017 em que foram devolvidos R$ 27 milhões.

  •  

    Lucena manda

    O deputado federal Roberto de Lucena (Podemos/SP) destinou R$ 90 mil para Santos para aquisição de um carro, uma rede de banda larga, cinco computadores e um bebedouro para o Conselho Tutelar. A solicitação foi feita pela conselheira Idalina Galdino que, junto com a assessoria do deputado, esteve reunida com o secretário de Desenvolvimento Social de Santos, Flávio Jordão, para informar a emenda parlamentar. 

  •  

    Em Guarujá

    Foi aprovado o projeto de lei complementar, de autoria do vereador Juninho Eroso (PP), que prevê a majoração, em mais de oito vezes, do valor máximo das multas ambientas que são aplicadas pela Prefeitura. De R$ 60 mil que atualmente estão previstos nessa legislação, o valor-teto pode chegar a R$ 500 mil, caso a proposta seja sancionada pelo prefeito Válter Suman (PSB). Quanto ao valor mínimo previsto, de R$ 1 mil, o projeto não altera esse piso, que continuará mantido. Eroso defende a necessidade de atualização dos valores praticados, tendo em vista que os infratores, quase sempre, são grandes empresas, que obtém lucros muito além das sanções que lhe são impostas. “Os valores atualmente praticados são ínfimos para as empresas”, destaca o parlamentar. 

  • quinta
    13 de dezembro
  •  

    Maduro cobra

    Em Guarujá, foi aprovado o requerimento questionando a situação do empreendimento, embargado judicialmente há três décadas, que fica localizado no topo do Morro do Pitiú, no bairro das Astúrias (foto). O documento, de autoria do vereador Wanderley Maduro (PPS), destaca os problemas de segurança que têm ocorrido nas imediações do prédio abandonado e sugere medidas para coibir a ação de marginais.

  •  

    Transtorno

    Segundo Maduro, são inúmeros os transtornos que vem sendo causados à vizinhança do prédio abandonado - especialmente neste último semestre.   “Nos últimos meses, desocupados e usuários de drogas vêm aterrorizando os moradores do entorno. Relatos dão conta que local está sendo invadido diariamente, principalmente à noite”, chama atenção o vereador, lembrando que em anos anteriores já houve duas ocorrências de morte no local.  

  •  

    Ainda em Guarujá

    A Câmara de Guarujá aprovou o projeto de lei de autoria do vereador Manoel Francisco Nequinho (PMN), que autoriza a Prefeitura contratar cooperativas sociais e de serviços. O objetivo é melhorar as condições de emprego na Cidade e preencher lacunas presentes no serviço público, seja no que se refere à necessidade de mão de obra especializada, seja no que se refere ao desenvolvimento de ações específicas, em determinados segmentos.

  •  

    Acordo

    Os convênios deverão ser feitos de acordo com as necessidades do Poder Executivo e valorizar, sobretudo, a mão-de-obra local. O autor da proposta destaca que, nesse momento de crise, é importante que o poder público atue como indutor de políticas voltadas à empregabilidade. “Trata-se de uma alternativa para dar a sustentação aos nossos cidadãos, em meio a essa fase difícil que o País atravessa”, afirma o parlamentar.

  •  

    Cubatão

    A Câmara de Cubatão realiza hoje (13), às 14 horas, Audiência Pública para discutir os projetos de lei Nº 145/2018 e 153/2018, relativos ao regime de previdência dos servidores públicos. A iniciativa do encontro é da Comissão Permanente de Finanças e Orçamento da Câmara. A Audiência Pública ocorre no Plenário da Câmara.

  •  

    Betinho

    A União dos Vereadores da Baixada Santista (Uvebs) elegeu sua nova diretoria, presidida pelo vereador de Praia Grande Roberto Andrade e Silva, o Betinho (MDB). Entre as metas da nova diretoria, uma bandeira antiga: a inclusão da Uvebs na Agência Metropolitana da Baixada Santista (Agem) para a obtenção de um assento nas reuniões do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb).

  • quarta
    12 de dezembro
  •  

    Não deveria cobrar?

    Ao invés de cobrar o Executivo sobre a má gestão da Caixa de Assistência ao Servidor Público Municipal de Santos (CAPEP - Saúde), enquanto esteve nas mãos do psicólogo Eustázio Alves Pereira Filho, exonerado mês passado pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), o presidente da Câmara, vereador Adilson Júnior (PTB), entregou um cheque no valor de R$ 2,5 milhões à entidade. O dinheiro é fruto das diversas ações de contenção de despesas no Legislativo.

  •  

    Crise

    Júnior destaca que o repasse atribuído ao órgão é em respeito ao serviço destinado ao funcionalismo público e em consideração a crise enfrentada pelo órgão. “O recurso vai auxiliar no orçamento da CAPEP e colaborar para o atendimento de milhares de servidores usuários do convênio que aguardam por cirurgias eletivas”, ressalta o presidente, na foto com o novo presidente da CAPEP, Adriano Luiz Leocádio, o secretário municipal de finanças, Maurício Luis Franco, o vereador Geonízio de Aguiar (Boquinha – PSDB) e um dirigente sindical.

  •  

    No Tribunal

    Vale lembrar que o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) julgou irregulares as contas da Capep-Saúde, relativas ao ano de 2015, sob a presidência do psicólogo, que agora voltou para a Secretaria de Governo, sem sequer um procedimento para averiguar o que ocorreu em sua gestão.

  •  

    Defesa

    A autarquia apresentou defesa, mas não conseguiu reverter a situação. O TCE-SP apresentou 11 problemas na Capep-Saúde. Há equívocos no registro de recebimento de dívidas; falta de regulamentação de serviços prestados infringindo economicidade e eficiência; falta de identificação de credores e valores recebidos; problemas relacionados a contas bancárias e outros.

  •  

    Telma

    A vereadora Telma de Souza informa que são falsos e mal-intencionados os comentários de leitores, publicados na edição do DL, acerca de imóveis que seriam de sua propriedade. A parlamentar esclarece que possui somente dois imóveis, sendo eles a casa herdada de seus pais no Embaré, onde reside há 54 anos, e apartamento onde mora seu filho, no Macuco. Ela lamenta a falta de solidariedade de alguns leitores a partir da publicação da sua articulação para a criação de um espaço destinado aos moradores de rua.

  •  

    Roxinho

    Em votação apertada - oito votos a sete – o vereador Fábio Alves Moreira, o Roxinho (MDB) se torna presidente do Legislativo. Os votos decisivos foram de Laelson Batista Santos, o Lala (SD) e Aguinaldo Araújo (PDT), que chegaram em uma van, acompanhados de Ivan Hildebrando (PSB), candidato do prefeito Ademário de Oliveira (PSDB).

  • terça
    11 de dezembro
  •  

    Disseram não

    A Contraponto retifica que os cinco vereadores que votaram contra a aprovação do lastro financeiros de R$ 30 milhões para garantir um empréstimo à Caixa Econômica Federal (CEF) de R$ 81.705.043,29 milhões para obras do já conhecido Programa Santos Novos Tempos foram os seguintes: Audrey Kleys (PROG); Benedito Furtado e Fabrício Cardoso (PSB); Telma de Souza e Chico Nogueira (PT). O vereador Augusto Duarte (PSDB-foto), que fez o maior alarde sobre a questão, votou a favor do governo. 

  •  

    Fogo no carrinho de pastel

    Na última semana, um carrinho de pastel pegou fogo no canal 6 e levantou novamente a questão quanto a supervisão das regras que normatizam as vendas nas praias da nossa cidade. Por isso, Rui de Rosis (MDB) apresentou requerimento solicitando que seja intensificada a fiscalização dos ambulantes, para que sejam cumpridas as normas estabelecidas aos permissionários, zelando pela segurança dos frequentadores da nossa orla.

  •  

    Audiência balsas

    A Frente Parlamentar da Regulamentação do Transporte Hidroviário por meio do serviço de travessia de balsas do Estado de São Paulo realiza, na próxima quinta-feira (13), às 11 horas, uma audiência pública na Câmara de Santos. A informação é do deputado estadual Paulo Corrêa (Patri), que preside a Frente e estará presente discutir as propostas. A Câmara fica na Praça Tenente Mauro Batista de Miranda, 1, na Vila Nova.

Colunas

Contraponto