Pref 13 e 14
Unip
COLUNA

Onde estão as mulheres inovadoras?

Referência do sexo feminino pode ser a chave para a consolidação das startups no Brasil

Comentar
Compartilhar
27 AGO 2013Por 11h07

O Circuito Mundial de Startups tem eventos interessantes e acessíveis no Brasil. Por ter criado uma startup em abril, fiquei instigado em assistir ao D20, o Desafio de Startups nº20 realizado no Startup Sampa, em São Paulo. No entanto, o que mais me chamou atenção foi a ausência de mulheres empreendedoras entre os selecionados e na banca julgadora.

Prontamente comecei a pensar em vários nomes referência no ecossistema de startups. A incrível semelhança da qual me dei conta: Steve Jobs (Apple), Bill Gates (Microsoft), Mark Zuckerberg (Facebook), Sergey Brin e Larry Page (Google), Jack Dorsey (Twitter) e o brasileiro Mike Krieger (Instagram). Todos eles são homens.

E aqui, seguimos a mesma lógica. Logo no Brasil, onde temos uma presidente, sete milhões de empreendedoras, o Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, entre outros fatos importantes. De acordo com números do SEBRAE, entre 2010 e 2011 o crescimento de mulheres no comando dos negócios foi de 21%, mais do que o dobro do masculino. Mas, falta o fator inovação!

D20: As 10 startups foram representadas por homens.

Professora de empreendedorismo

O Brasil não tem empreendedorismo nas escolas e na faculdade. No MBA há uma vaga noção do que isto realmente representa. Mesmo assim, 99% das empresas do país são micro e pequenas empresas. E detalhe importante: 45% não possuem site e 40% não possuem sequer presença digital.

E dentro deste cenário, chega ao Brasil Bel Pesce (foto), mais conhecida como a menina do Vale do Silício. Sem dúvida ela é a maior candidata a ser referência para o público feminino. Depois de morar sete anos nos Estados Unidos, quatro deles no Vale, a empreendedora lançou a escola de empreendedorismo Faz Inova que oferece, no momento, três cursos.

Entre as empresas que trabalhou estão Microsoft e Google, além de ser cofundadora da startup Lemon, aplicativo que recebeu aporte de US$ 8 milhões.

Destaques nacionais

Apesar de serem ausência como protagonistas nos principais prêmios de startups, destaco alguns projetos interessantes no Brasil para inspirar as mulheres.

Dress & Go – Barbara Diniz e Mariana Penazzo oferecem em uma plataforma na web o aluguel de vestidos de festa de marcas renomadas e grifes de grandes estilistas por quase 20% do valor de venda das peças.

SOS Chef – Marina de Carvalho Mendes usou sua habilidade de Bacharel em Gastronomia para ganhar dinheiro com quem é um desastre na cozinha. Sua startup vende menus semanais, com receitas e lista de compras, além de consultoria para empresas e restaurantes.

Galatea – Renata Neumai e Vânia Moura, junto com Luiz Câmara, estão a frente da startup que reúne rede social e e-commerce. A plataforma promove interação entre profissionais de decoração com consumidores apaixonados por decoração e arquitetura.

As CEO’s do mundo:

Referências não faltam. Confira a lista de CEOs mulheres mais poderosas na área de tecnologia e inovação:

Marissa Mayer (Yahoo) - Aos 38 anos e com fortuna estimada de US$ 300 milhões, a americana assumiu como CEO do Yahoo após ser vice-presidente de serviços geográficos e locais do Google.

Ginni Rommety (IBM) - Aos 55 anos é a primeira mulher a assumir a IBM. Foi nomeada por oito anos seguidos entre as mulheres mais poderosas do mundo corporativo.

Ursula Burns (Xerox) - Aos 54 anos é a primeira mulher afro-descendente a assumir uma das maiores empresas do mundo, além de ser a primeira mulher a suceder outra mulher no cargo.

Meg Whitman (HP) - Aos 57 anos é a CEO da HP, tendo passado por empresas como Walt Disney, Dreamworks, Procter & Gamble e Hasbro antes de assumir o cargo.

Há muitas outras que já ocupam posições estratégicas em grandes empresas. No entanto, falta surgir uma unanimidade, alguém com destaque e marketing o bastante para se fazer um filme sobre, assim como Steve Jobs e Mark Zuckerberg. Alguém grandiosa como Marta e Ronda Rousey fizeram recentemente em esportes dominados pelos homens, no futebol e no MMA, respectivamente.

E para você? Quem será a Steve Jobs de saias no futuro? Espero que tenham gostado deste novo olhar para o cenário de empreendedorismo, inovação e startups. Espero que este artigo incentive as mulheres a empreender e realizar seus sonhos. Então, aperte o start e vamos compartilhar o conhecimento em conjunto. Até a próxima terça!

Contraponto