04h : 43min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Leia deu a Carrie Fisher a força que a tornou uma lenda do cinema

A atriz ganhou fama internacional ao interpretar a Princesa Leia na Saga Star Wars e seu retorno em O Despertar da Força, em 2015, emocionou fãs em todo o mundo

Comentar
Compartilhar
27 DEZ 2016Por Bárbara Farias19h18
Carrie Fisher ganhou fama internacional com a Princesa LeiaFoto: Divulgação

Vestida com uma túnica branca, com dois coques estranhos na cabeça, sem dar nenhum sorriso e com olhos castanhos expressivos, ela conquistou gerações de fãs desde a década de 1980, que ainda hoje se emocionam ao vê-la na telona, em seu retorno à saga Star Wars.

A princesa Leia deu a Carrie Fisher a força que a tornou uma lenda do cinema e a eternizou nos corações de seus admiradores. Infelizmente, o coração da atriz e escritora não resistiu à parada sofrida no último dia 23 durante um voo e ela morreu nesta terça-feira (27) aos 60 anos de idade.

Carrie retornava de Londres, na Inglaterra, a Los Angeles, nos Estados Unidos, na sexta-feira passada, quando sofreu a parada cardiorrespiratória no avião. Ela foi levada por paramédicos para um hospital de Los Angeles após o avião pousar no aeroporto LAX. Na Inglaterra, Carrie participou das filmagens da série “Catastrophe” e promoveu o livro de memórias “The Princess Diarist”.     

Comunicado da família, divulgado pela revista People, diz que a atriz morreu às 8h55 (horário local) desta terça-feira (27). "É com uma tristeza muito profunda que Billie Lourd (sua filha) confirma que sua amada mãe Carrie Fisher faleceu às 8h55 desta manhã. Ela era amada pelo mundo e sua falta será sentida profundamente. Toda nossa família agradece pelos pensamentos e orações", informa o comunicado.

A atriz ganhou fama internacional ao interpretar a princesa Leia, em “Guerra nas Estrelas: Uma Nova Esperança” (Episódio IV, de 1977), de George Lucas. Ela atuou em quatro dos sete episódios da franquia Star Wars. Os demais filmes foram “Guerra nas Estrelas: O Império contra-ataca” (1980), “Guerra das Estrelas: O Retorno de Jedi” (1983), e “Star Wars: O Despertar da Força” (2015).

Carrie estava cotada para o elenco de Star Wars: Episódio VIII, que tem estreia prevista para 17 de dezembro de 2017 e, talvez, em sua memória, a personagem seja preservada no filme. Novamente, ela interpretaria a General Leia, como em “O Despertar da Força”.

Já o mais novo lançamento, “Rogue Onde: Uma História Star Wars”, traz uma aparição de Leia. O filme estreou no último dia 15 de dezembro.

A mãe da atriz, a também atriz Debbie Reynolds (“Cantando na Chuva”) chegou a postar em sua conta no Twitter, no último domingo (25), que o quadro de saúde de Carrie era estável. “A condição de Carrie é estável”. Debbie ainda agradeceu ao apoio dos fãs. “A todos os seus fãs e amigos, agradeço as orações e bons desejos”.

“Carrie tem um lugar muito especial no coração de todos na Lucasfilm. É difícil imaginar o mundo sem ela. Ela foi a Princesa Leia para o mundo, mas também uma amiga muito especial para todos nós. Ela tinha um espírito indomável, uma sagacidade incrível e um grande coração. Carrie também definiu a heroína feminina da nossa época, há mais de uma geração. Seu revolucionário papel como Princesa Leia inspirou o poder e confiança em mulheres do mundo todo. Sentiremos muito sua falta”, declarou a produtora executiva de filmes Kathleen Kennedy. A declaração de uma das maiores produtoras da indústria cinematográfica foi postada na página oficial Star Wars no Facebook.

(Com informações de Estadão Conteúdo)

Colunas

Contraponto